'Pacemaker' mais pequeno do mundo implantado pela primeira vez em Coimbra

Dispositivo, cuja bateria dura em média dez anos, foi implantado diretamente no coração do paciente através de um procedimento minimamente invasivo

O mais pequeno 'pacemaker' do mundo, com apenas 2,5 centímetros, um décimo do dispositivo convencional, foi implantado pela primeira vez no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), anunciou hoje aquela unidade.

Em comunicado enviado à agência Lusa, o CHUC revela que o implante foi realizado recentemente pelos médicos Luís Elvas e José Nascimento e "marca uma nova etapa no tratamento das arritmias cardíacas".

"Ao contrário do 'pacemaker' convencional, este novo dispositivo é implantado diretamente no coração através de um procedimento minimamente invasivo, sem necessidade de colocação de elétrodos, os quais são os principais responsáveis pelas complicações a longo prazo", explica a nota.

A nova cápsula cardíaca é colocada no coração através de um cateter inserido na veia femoral e fica preso à parede do coração, podendo ser reposicionado, caso seja necessário.

Apesar do seu tamanho reduzido, tem uma bateria que dura, em média, dez anos.

O pequeno dispositivo "responde aos níveis de atividade do doente, ajusta-se automaticamente a cada pessoa e permite ainda que os seus portadores tenham acesso aos meios de diagnóstico mais avançados, uma vez que é compatível com ressonância magnética".

"A colocação de um 'pacemaker' é o método mais utilizado para o tratamento da bradicardia, uma perturbação do ritmo cardíaco caracterizada por um batimento lento. Estima-se que exista mais de um milhão de pessoas portadoras de 'pacemakers' em todo o mundo", refere o comunicado dos CHUC.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG