Sociedade
03 novembro 2022 às 21h52

Ordem dos Advogados acusa juiz de discriminação contra direitos parentais, "falta de empatia e compaixão humana"

Advogada estava na maternidade, após dar à luz, quando foi convocada para diligência. Pediu adiamento; foi indeferido pelo juiz. Ordem fez queixa ao Conselho Superior de Magistratura, mas este recusou abrir processo, considerando a decisão correta. Um pronunciamento que o bastonário diz "ilegal e discriminatório".

/img/placeholders/redacao-dn.png
Fernanda Câncio
/img/placeholders/redacao-dn.png
Fernanda Câncio