Exclusivo Nascia em 1896 um atlas sem fronteiras, longe da terra, perto do céu

São presença em todas as latitudes, em formas e quantidades variáveis. Exuberantes habitantes da atmosfera, as nuvens merecem a atenção dos humanos desde os primórdios da nossa espécie, embora o seu estudo sistemático seja tributário do século XIX. Em 1896, nascia o Atlas Internacional de Nuvens e todo um novo significado para os céus.

Em março de 1991, um tremor elevou-se do subsolo da ilha filipina de Luzon. Após 500 anos de dormência, os 1400 metros do vulcão Pinatubo, localizado 85 Km a noroeste de Manila, agitavam-se. Com junho, o rebuliço de explosões elevou nuvens de matéria vulcânica a 19 Km na atmosfera. Prenuncio para o capítulo seguinte. Das profundezas, 32 Km sob o cone do Pinatubo, o magma subia em direção à superfície. Sucediam-se ligeiros terramotos vulcânicos. No início de junho, o magma irrompeu. Parca de gás, a matéria expelida formou uma cúpula de lava. Abaixo, milhões de toneladas de magma impregnado de gás pressionavam o cone vulcânico que soçobrou. A explosão deu-se num cataclismo de cinzas. Fluxos piroclásticos aceleraram a centenas de quilómetros por hora nas vertentes do Pinatubo. Nos céus, a nuvem de cinza cobriu 125 mil Km2 e juntou-se ao caos atmosférico associado ao tufão que assolava a ilha.

Quando em agosto do mesmo ano a atividade vulcânica cessou, acima de 800 vidas tinham sucumbido à violência do vulcão. A segunda maior erupção vulcânica do século XX (superada pela erupção de 1912 do Monte Novarupta, no Alasca), elevou na atmosfera uma coluna de cinzas com 35 Km. O seio da nuvem iluminou-se de raios e ventos ciclónicos apontavam ao solo. A nuvem originada a 12 de junho de 1991, receberia oficialmente o seu nome 26 anos mais tarde. As populações filipinas assistiam ao nascimento de uma Flammagenitus, também conhecida não oficialmente como Pyrocumulus, por também provir de grandes fogos florestais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG