Duas luso-americanas em busca do título de Miss EUA

Tiffany Teixeira, enfermeira, é Miss Connecticut. Theresa Agonia, vice-chefe de gabinete do presidente da câmara de Providence, Miss Rhode Island

As luso-americanas Tiffany Teixeira, Miss Connecticut, e Theresa Agonia, Miss Rhode Island, participam no sábado no concurso nacional Miss Estados Unidos, em Las Vegas, no Nevada.

Em declarações ao O Jornal, de Fall River, Massachusetts, Theresa Agonia, 24 anos, considera que a presença de duas lusodescendentes na final nacional é também uma homenagem à herança portuguesa.

"A minha cultura é uma grande parte da minha vida. Estou a garantir que me mantenho fiel àquilo que sou e que falo daquilo que me é mais querido, como a minha querida comunidade portuguesa", disse a jovem ao jornal da comunidade portuguesa.

"Acho que representa realmente aonde o nosso país chegou, e para onde caminha, o facto de eu ter duas culturas", disse Theresa Agonia.

Os pais de Agonia vieram de Viana do Castelo para Central Falls, em Massachuchetts, há quase 30 anos. A jovem cresceu envolvida na comunidade de Rhode Island, tendo frequentado a escola portuguesa do Clube Juventude Lusitana, em Cumberland, e pertencido ao rancho Danças e Cantares, do mesmo clube.

Agonia, que se licenciou em comunicação, foi a primeira pessoa da sua família a terminar a universidade e é hoje vice-chefe de gabinete do presidente de câmara de Providence, Jorge O. Elorza.

A jovem tem usado o seu reinado como Miss Rhode Island para angariar fundos para uma organização contra o cancro pancreático.

"Estou focada no cancro pancreático em memória do meu pai, que faleceu de cancro em 2008. Esta é a terceira causa por cancro no país e tem uma taxa de sobrevivência de apenas oito por cento", explicou.

Já Miss Connecticut, Tiffany Teixeira, de 24 anos, nasceu em Bridgeport e também é uma americana de primeira geração.

Teixeira é enfermeira e, no seu perfil no site do Miss EUA, diz que nos tempos livres gosta de trabalhar em carros com o pai e que o seu prato preferido é o caldo verde da avó.

A sucessora de Olivia Jordan, que venceu o concurso no ano passado, recebe uma bolsa de estudos e a oportunidade de representar os Estados Unidos no concurso Miss Universo, que acontece no final do ano.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.