Dieta mediterrânica ajuda a envelhecer de forma saudável

Novos estudos apontam para uma relação positiva entre a dieta mediterrânica e a função física e cognitiva, a redução da inflamação, entre outros benefícios

Uma alimentação baseada na dieta mediterrânica poderá ajudar a ter um envelhecimento saudável. Esta é a conclusão de seis estudos publicados The Journals of Gerontology, Series A: Biological Sciences and Medical Sciences .

Os investigadores encontraram novas correlações entre a dieta e envelhecer de forma saudável. Os responsáveis pelos estudos referem, no entanto, a necessidade de uma abordagem cuidada para analisar a informação sobre os benefícios desta alimentação.

Entre as descobertas publicadas durante o mês de março, os cientistas encontraram a relação positiva entre a dieta mediterrânica e a função física e cognitiva, a importância da toma de um suplemento da coenzima Q10 enquanto se adota este regime alimentar, e o papel da dieta na redução da inflamação.

"É vital ter uma maior clareza na forma como esta dieta é definida, na intervenção e nos estudos observacionais, para que se atinja um consenso sobre como aplicar de forma otimizada este padrão alimentar com o objetivo de maximizar o envelhecimento saudável", escrevem as investigadoras Michelle A. Mendez e Anne B. Newman no editorial sobre os seis estudos.

A dieta mediterrânica deve incluir uma variedade de grãos e leguminosas integrais, diversidade em legumes frescos, consumidos numa base diária, frutas e legumes frescos, azeite extra virgem produzido a frio, nozes e sementes como principal fonte de gordura, peixe em dose moderada, laticínios em pequenas quantidades, o consumo reduzido de carne vermelha e processada e de vinho, que deve ser ingerido apenas com as refeições.

Foram usadas nas investigações várias formas de analisar a influência da dieta mediterrânica nos participantes. Num dos estudos, feito por investigadores da Universidade de Washington em St. Louis, verificou-se uma correlação entre este regime alimentar e os baixos níveis de lípidos, proteção contra a inflamação, modificação de fatores que podem provocar cancro, entre outros benefícios.

As vantagens em adotar esta alimentação baseada na dieta mediterrânica têm vindo a ser alvo de investigação. A Sociedade Americana de Oncologia Clínica, por exemplo, realizou um estudo no qual é referido que esta dieta poderá ajudar a prevenir a reincidência do cancro de mama.

Ler mais

Exclusivos