Descoberta a maior gruta subaquática do mundo. Tem 347 km

Mergulhadores descobriram a ligação entre dois outros sistemas de grutas no litoral do México

Um grupo de mergulhadores descobriu uma ligação entre duas cavernas subaquáticas no leste do México que revelou aquela que se julga ser a maior gruta do género em todo o mundo: tem 347 quilómetros.

A descoberta, acreditam os investigadores do projeto Gran Acuifero Maya (GAM), poderá ajudar a lançar novas luzes sobre a antiga civilização maia.

Este projeto, que se dedica ao estudo e preservação das águas subterrâneas da península de Iucatã, anunciou que a descoberta aconteceu após vários meses a explorar o labirinto de túneis subaquáticos. Mas um dos mergulhadores já procurava esta ligação há 14 anos.

Até esta descoberta, que aconteceu a 10 de janeiro e que foi anunciada na segunda-feira, o sistema Ox Bel Ha, a sul de Tulum, era o maior, com 270 quilómetros, seguido do sistema Sac Actun, a nordeste daquela região, com 263 quilómetros de extensão. O sistema agora encontrado comunica com o Dos Ojos, que tem 83 quilómetros e que vai desaparecer oficialmente - segundo as regras de espeleologia, o maior absorve o mais pequeno.

O diretor do GAM, Guillermo de Anda, citado pela Reuters, diz que este achado poderá ajudar a compreender o desenvolvimento daquela região, dominada pela civilização maia antes da conquista espanhola.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Henrique Burnay

Isabel Moreira ou Churchill

Numa das muitas histórias que lhe são atribuídas, sem serem necessariamente verdadeiras, em resposta a um jovem deputado que, apontando para a bancada dos Trabalhistas, perguntou se era ali que se sentavam os seus inimigos, Churchill teria dito que não: "Ali sentam-se os nossos adversários, os nossos inimigos sentam-se aqui (do mesmo lado)." Verdadeira ou não, a história tem uma piada e duas lições. Depois de ler o que publicou no Expresso na semana passada, é evidente que a deputada Isabel Moreira não se teria rido de uma, nem percebido as outras duas.