Cura para a cegueira pode chegar em cinco anos

Método de implantação de células estaminais foi testado em dois doentes que recuperaram visão

Dois doentes ingleses recuperaram a visão depois de terem sido submetidos a uma terapia inovadora. O processo consiste na aplicação de um "remendo" de células estaminais na parte danificada dos olhos. Os médicos que aplicaram esta nova técnica acreditam que pode estar disponível para todos os doentes com degeneração macular relacionada à idade (DMRI) húmida, dentro de cinco anos.

A DMRI é a doença mais comum na perda de visão. Estima-se que 12% da população portuguesa com mais de 65 anos sofra desta doença. O tratamento foi para já aplicado apenas a doentes com a forma "húmida" da DMRI (10% dos casos com degeneração macular relacionada com a idade), mas os médicos acreditam que esta técnica pode funcionar também para a forma "seca" da doença, que afeta mais doentes.

A aplicação de células estaminais na parte de trás do olho permitiu aos dois doentes - um homem na casa dos 80 anos e uma mulher nos 60 - recuperar a visão central. Antes não conseguiam sequer ver um livro, agora já leem sem ajuda de lentes.

O sistema foi criado pelo Projeto para a Cura da Cegueira de Londres, uma colaboração entre o professor Pete Coffey da University College London e o professor Lyndon da Cruz, cirurgião da retina no Moorfields Eye Hospital. Os dois especialista esperam tratar 10 doentes de DMRI húmida, causada por um derrame súbito dos vasos sanguíneos na mácula, parte essencial da retina.

No futuro, os médicos esperam que este procedimento seja tão comum como a cirurgia às cataratas. No Reino Unido, o número de pessoas que perde a visão por causa desta doença chega aos 700 mil.

Os resultados da cirurgia aos dois doentes britânicos foram publicados no jornal Nature Biotechnology. Os dois foram escolhidos por causa do estado avançado em que estava a doença e o sucesso é maior do que o inicialmente esperado pelos médicos. Nestes casos, o sucesso mede-se em linhas numa tabela de leitura. "Dissemos que teríamos três [de 10 doentes] com recuperação de três linhas. E que provavelmente não iriam recuperar a visão de leitura. O primeiro paciente teve seis linhas de recuperação, o que é surpreendente, e o segundo recuperou cinco linhas e parece continuar a melhorar à medida que os meses passam", explicou, citado pelo The Guardian, Pete Coffey.

Um dos pontos de sucesso deste métodos é que o uso de células estaminais nos olhos, não obriga à toma diária de imunossupressores para o resto da vida. Uma vez que o olho é um órgão que funciona isoladamente e por isso é possível injetar cápsulas que libertam imunossupressores nos olhos por períodos de dois a três anos.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.