Homicídio com arma branca nas ruas do centro da cidade de Torres Vedras

Um homem, de 32 anos, morreu este sábado após sofrer ferimentos com arma branca em desacatos ocorridos nas ruas do centro da cidade de Torres Vedras, na zona dos bares, onde ocorreram festas de Carnaval até de madrugada, segundo a PSP.

Fonte da PSP disse à agência Lusa que, entre um grupo em desordem por volta das 9:30 na zona dos bares, no centro da cidade, um homem, de 32 anos, teve "ferimentos com arma branca e foi conduzido ao hospital, onde veio a falecer".

Os alegados suspeitos colocaram-se em fuga, não tendo sido efetuadas quaisquer detenções, adiantou a mesma fonte.

O caso foi entregue à Polícia Judiciária, que está no local a investigar.

A vítima foi assistida por ambulâncias dos bombeiros de Torres Vedras e pela Viatura Médica de Emergência e Reanimação do hospital local, disse à Lusa o comandante da corporação, Hugo Jorge, confirmando que a vítima foi transportada para a urgência de Torres Vedras do Centro Hospitalar do Oeste com vida.

Devido às festas de Carnaval, organizadas pelos estabelecimentos de diversão noturna desta cidade do distrito de Lisboa, centenas de mascarados concentraram-se durante a noite e madrugada nas ruas da zona histórica da cidade.

A mesma fonte da PSP disse que não se registaram outras ocorrências.

O comandante dos bombeiros de Torres Vedras adiantou que, durante a noite, a corporação registou seis ocorrências, das quais quatro estiveram relacionadas com os festejos de Carnaval e estiveram relacionadas com indisposições causadas pelo consumo excessivo de álcool.

A 19 de janeiro, município e empresa municipal Promotorres decidiram cancelar, pelo segundo ano consecutivo, os desfiles e festejos oficiais do Carnaval de Torres Vedras devido à pandemia de covid-19.

Contudo, a autarquia autorizou a realização de festas de Carnaval e o alargamento do horário de funcionamento dos bares até às 04:00 e das discotecas até às 07:00, assim como balcões de venda de bebidas e música no exterior dos estabelecimentos até às 03:00.

Na quarta-feira, a presidente da câmara, Laura Rodrigues, disse na assembleia municipal que, atendendo às festas, o policiamento ia ser "muito reforçado" nas noites de Carnaval para "melhorar as condições para as pessoas viverem o Carnaval".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG