GNR apreende 809 botijas de gás hilariante no valor de 55 mil euros

A investigação foi iniciada com base em informações do Centro de Cooperação Policial e Aduaneiro de Castro Marim (Portugal) e Ayamonte (Espanha) e o intercâmbio de informações com as autoridades policiais espanholas, avançou a guarda.

A Guarda Nacional Republicana (GNR) apreendeu na sexta-feira, na autoestrada 22 (A22), perto de Tavira, no Algarve, 809 botijas de óxido nitroso (também conhecido por droga do riso, das gargalhadas ou gás hilariante) no interior de um veículo pesado oriundo de Espanha, e identificou dois homens, foi anunciado esta segunda-feira.

Em comunicado, o Comando Territorial de Faro da GNR especificou que a apreensão do produto, com um valor estimado de 55 mil euros, resultou de uma operação de vigilância na fronteira terrestre junto à Ponte Internacional em Castro Marim, no distrito de Faro, em conjunto com a Guardia Civil de Espanha.

A investigação foi iniciada com base em informações do Centro de Cooperação Policial e Aduaneiro de Castro Marim (Portugal) e Ayamonte (Espanha) e o intercâmbio de informações com as autoridades policiais espanholas, avançou a guarda.

A mesma fonte adiantou que foi a troca de informações entre as autoridades dos dois países que permitiu detetar a circulação do veículo oriundo de Espanha e a apreensão do óxido nitroso, um medicamento sujeito a receita médica e destinado à utilização terapêutica em meio hospitalar.

O pesado de mercadorias foi intercetado e fiscalizado na A22, também conhecida como Via Infante de Sagres, já no concelho de Tavira, tendo a GNR constatado que o transporte do óxido nitroso não era acompanhado da respetiva autorização por parte da Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed), nem documentação que comprovasse que se destinavam a fins farmacêuticos, notou aquela força de segurança.

Além da apreensão das 809 botijas de óxido nitroso, os militares identificaram os dois homens, de 31 e 35 anos, que seguiam no veículo pesado de mercadorias, tendo o processo sido remetido para o Tribunal de Tavira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG