"Estou feliz, com vontade de fazer coisas… muuuitas coisas!"

O famoso questionário Proust respondido pela Coordenadora do CIMAGO (Centro de Investigação em Meio Ambiente, Genética e Oncobiologia) da FMUC, Isabel Carreira

A sua virtude preferida?
Integridade e a amizade.

A qualidade que mais aprecia num homem?
A bondade: com inteligência, honestidade, empatia, educação e humor.

A qualidade que mais aprecia numa mulher?
A resiliência: com inteligência, honestidade, empatia, educação e humor.

O que aprecia mais nos seus amigos?
O altruísmo de serem meus amigos.

O seu principal defeito?
Não saber estar quieta, não conseguir desacelerar.

A sua ocupação preferida?
Estar ocupada! Preferencialmente com a Família e com os Amigos ou a ler ou a dançar.

Qual é a sua ideia de "felicidade perfeita"?
Comemorar com os "meus" as boas coisas da vida.

Um desgosto?
A partida de quem gosto.

O que é que gostaria de ser?
Muito melhor do que consigo ser.

Em que país gostaria de viver?
No país onde agora vivo.

A cor preferida?
Tem mudado ao longo do tempo... agora diria o amarelo, por representar alegria, luz e calor.

A flor de que gosta?
Todas têm encanto! Mas tenho uma predileção por Próteas.

O pássaro que prefere?
Todos os que voam em liberdade e especialmente a andorinha.

O autor preferido em prosa?
Eça de Queirós.

Poetas preferidos?
Fernando Pessoa.

O seu herói da ficção?
O Super-Homem, porque o que o move é a bondade. Também gosto do Robin dos Bosques!

Heroínas favoritas na ficção?
A respondona e arguta Mafalda.

Os heróis da vida real?
Todos os que lutam pela verdade todos os dias, personificado no Papa Francisco, Nelson Mandela e Aristides de Sousa Mendes.

As heroínas históricas?
Marie Curie, Rosalind Franklin, Florence Nightingale pelos diferentes feitos que marcaram e ditaram o futuro, mas também Todas as mulheres que foram discriminadas e tiveram que lutar para sobreviver e ajudar a sobreviver os seus filhos.

Os pintores preferidos?
É difícil! Admiro quem consegue (porque eu não consigo...) com um lápis, um pincel fazer algo! Tendo de escolher, sinto muita tranquilidade com as obras de Nadir Afonso e divirto-me com a imaginação de Salvador Dalí.

Compositores preferidos?
Muitos! Mas escolho Schubert talvez pelo seu Impromptu n.º4 ter sido a última peça que toquei. Johann Strauss pela elegância harmoniosa e alegre das suas valsas e os Queen pelo seu arrojo.

Os seus nomes preferidos?
Os dos meus: José Vasco, Helena, Manuel, Cláudia, Carla, Pedro, João, Beatriz, Maria José e Alice.

O que detesta acima de tudo?
A mesquinhez, a intriga, a falsidade e a arrogância.

A personagem histórica que mais despreza?
Todas as que se impuseram pela força e pela falta de respeito pelo próximo.

O feito militar que mais admira?
Detesto guerras! A ter de escolher, e com a experiência da pandemia, escolheria o que tivemos em Portugal com o processo de vacinação - fez a diferença!

O dom da natureza que gostaria de ter?
Transformar dor em alívio.

Como gostaria de morrer?
Sem dor, nem tempo de ter de escolher a quem gostaria de dar o último abraço.

Estado de espírito atual?
O mesmo de sempre, feliz, bem-disposta e com vontade de fazer coisas... muuuitas coisas!

Os erros que lhe inspiram maior indulgência?
Os que estão associados à inocência dos meus netos... ainda pequenos.

A sua divisa?
Trabalho, rigor e perseverança. Trabalhar todos os dias com felicidade e contribuir para que os que me rodeiam também o façam e sejam tão ou mais felizes do que eu sou!

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG