Do yoga ao boxe passando por aula de ginástica para os mais velhos

Na terceira freguesia mais envelhecida de Lisboa há aulas para todos os gostos e idades no ginásio do Cento Cultural João das Regras

Tudo começa ao som dos Queen. A professora Joana põe a música a tocar enquanto os alunos ainda estão a entrar no ginásio e se põem a caminhar de um lado para o outro, levantando os braços energicamente e trocando bons-dias. O aquecimento é livre. Depois, quando os Abba começam a cantar, alinham-se todos em frente do espelho e é o momento de iniciar a aula. São cerca de 15 os alunos que frequentam a aula de manutenção sénior às 10.00 da manhã de segunda-feira no Centro Cultural João das Regras, que funciona no edifício onde até há cerca de um ano funcionava a sede da Junta de Freguesia de São Domingos de Benfica, em Lisboa.

Guilhermina Maria é a mais velha do grupo. Tem 85 anos mas a energia de uma rapariga nova, como comentam as colegas. É também uma das mais antigas utentes daquele ginásio. Vem a pé desde a Rua Cidade de Rabat todas as segundas, quartas e sextas, contrariando a preguiça e as dores na coluna. "Não se pode parar", diz ela, sempre bem-disposta. E nunca falta. Também Micaela Saraiva, que é a mais nova deste grupo, com 64 anos, vem a pé e vem de ainda mais longe: das Torres de Lisboa. "Quando cá chego já venho com o aquecimento feito", comenta entre risos.

No balneário feminino, após a aula, enquanto tiram as sapatilhas e vestem os casacos, o ambiente é de galhofa. "Fazer exercício é importante, mas também venho por causa do convívio", explica Maria da Silva Cardoso, de 76 anos. Maria sabe bem do que fala. Depois de morar mais de 40 anos em São Domingos de Benfica mudou-se há pouco tempo para Alvalade mas continua a vir fazer ginástica ao seu bairro. "Lá também há ginásio mas eu gosto mais de vir aqui", diz.

A monitora Joana Taneco, responsável pelas aulas de manutenção sénior, não se cansa de elogiar o seu grupo de alunos: "São muito ativos e muito dinâmicos. Procuro fazer exercícios que os ajudem no equilíbrio e na postura, que melhorem a sua resistência sempre tendo em conta os vários problemas de saúde que eles têm, sobretudo nas articulações. E para além das vantagens do exercício físico há também todo o lado social que é muito importante, para que estas pessoas não se isolem e não fiquem fechadas em casa. Isto também contribui para melhorar a sua qualidade de vida." Depois das aulas, frequentadas maioritariamente por senhoras, há conversas que se prolongam à mesa do café e, duas vezes por ano, os grupos juntam-se para almoçar.

Para além das aulas de manutenção sénior e manutenção intensiva, existem ali aulas de pilates, zumba, ginástica localizada, kizomba, yoga e boxe. E, ao lado, funciona um ginásio de cárdio/musculação, equipado com várias máquinas, onde se pode fazer outro tipo de treino, mais específico, com a supervisão de um professor. José Miguel Santos, de 65 anos, por exemplo, faz a aula de ginástica e depois ainda vai para o ginásio. Apesar de ter uma grave capacidade invisual, Miguel é um dos mais entusiastas na aula da professora Joana e procura realizar todos os exercícios, seja com a fita ou com a bola. "Trabalhava na Biblioteca Nacional e reformei-me há três anos. Mas não queria estar parado", conta. "Não quero entorpecer."

António Cardoso, presidente da Junta de Freguesia de São Domingos de Benfica, tem noção que este ginásio - com os seus preços simpáticos (20 a 35 euros por mês) - é um dos equipamentos essenciais para a população mais idosa do bairro: "A nossa é a terceira freguesia mais envelhecida da cidade de Lisboa e esta é uma preocupação que nós temos. Queremos integrar as pessoas mais velhas, queremos que elas saiam de casa." E mesmo que, como está planeado, o edifício seja transformado numa esquadra da polícia, António Cardoso garante que vai haver outros ginásios para receber os perto de 400 utentes do espaço.

A aula de manutenção sénior destina-se obviamente à população mais idosa, mas a freguesia promove uma série de outras atividades, para todas as idades, onde os mais velhos são sempre bem-vindos. Para além das atividades físicas no ginásio, na nova sede da junta, no Palácio da Alfarrobeira, funciona a Academia de São Domingos, com aulas de alemão ou de mandarim, bridge, introdução à informática, tapeçaria ou pintura e muto mais. Além disso, há os passeios - por exemplo para descobrir o património arquitetónico do bairro ou para desfrutar do espaços verdes. As caminhadas por Monsanto, todas as quartas-feiras à tarde, são já um dos eventos mais populares.

O DN está a publicar uma série de reportagens dedicada à sua nova vizinhança, junto às Torres de Lisboa.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG