Corvo e Vimioso são os únicos concelhos abaixo de nível máximo de incidência

Entre os restantes 306 concelhos com incidência mais alta destacam-se Santa Cruz da Graciosa (8.064), Lagoa (7.159), Fronteira (6.785), Ponta Delgada (6.989) e Monforte (6.785).

O concelho do Corvo, na região autónoma dos Açores, e Vimioso são esta semana os únicos municípios portugueses abaixo do nível máximo de incidência de contágios pelo coronavírus SARS-CoV-2.

Nas últimas duas semanas, o município açoriano era o único concelho que não ultrapassava 960 ou mais contágios por 100 mil habitantes e, de acordo com o boletim epidemiológico divulgado esta sexta-feira pela Direção-Geral da Saúde, mantém-se abaixo desse patamar, com uma incidência cumulativa de 213 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

Esse é o patamar mais alto dos sete definidos pelo Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças para este indicador.

Esta semana, da lista de concelhos abaixo do nível máximo consta também o concelho de Vimioso, que regista 884 casos por 100 mil habitantes.

Entre os restantes 306 concelhos com incidência mais alta destacam-se Santa Cruz da Graciosa (8.064), Lagoa (7.159), Fronteira (6.785), Ponta Delgada (6.989) e Monforte (6.785), todos eles com valores inferiores aos máximos da sexta-feira passada.

A covid-19 provocou pelo menos 5.848.104 mortos em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 20.759 pessoas e foram contabilizados 3.163.869 casos de infeção, segundo a última atualização da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

A variante Ómicron, que se dissemina e sofre mutações rapidamente, tornou-se dominante no mundo desde que foi detetada pela primeira vez, em novembro, na África do Sul.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG