Ciberataques aumentaram 60% no setor turístico e lazer

Segundo um estudo do Threat Intelligence Report da Check Point Research, o período de maio a agosto de 2021 registou um aumento de 73% e este ano é provável que se registe um pico semelhante.

Segundo o Threat Intelligence Report da Check Point Research, o número médio global de ataques contra organizações do setor turístico e lazer aumentou 60% em comparação com a primeira metade de junho de 2021.

Apesar dos atrasos nos aeroportos e do aumento dos custos, está previsto um crescimento das viagens internacionais de 11% acima dos níveis pré-pandémicos.

"Para muitos de nós, esta pode ser a primeira vez que viajamos ao estrangeiro desde a pandemia e, como tal, pode haver certos elementos das nossas rotinas de viagem que possamos ter esquecido, incluindo os nossos hábitos de higiene para a cibersegurança. Isto é música para os ouvidos de hackers oportunistas que procuram tirar partido de atitudes descontraídas e dispositivos desprotegidos", afirma Rui Duro, Country Manager da Check Point Software Technologies em Portugal.

De acordo com o Threat Intelligence Report da Check Point Research, o número médio global de ataques semanais contra organizações relacionadas com viagens e lazer aumentou 60% em junho de 2022 em comparação com a primeira metade de junho de 2021. No período de maio a agosto de 2021, os ataques nestes setores registaram um aumento de 73% e este ano é provável que se registe um pico semelhante, havendo tendências para ataques de phishing.

As empresas tornam-se mais vulneráreis no verão e durante os fins-de-semana longos e feriados ao longo de todo o ano. Por vezes os ataques informáticos podem passar despercebidos. Um exemplo disso foi ataque de ransomware à rede Kaseya a 4 de julho de 2021 pelo grupo de criminosos de língua russa REvil que afetou mais de 1000 organizações em todo o mundo.

A Check Point relembra algumas dicas de segurança informática para o verão: cuidado com as redes Wi-Fi públicas, com quem tem ao lado, com os websites para marcar viagens, não partilhar as credenciais, desativar a conexão automática a redes Wi-Fi/Bluetooth, utilizar autenticação multifator, instalar patches de segurança e cuidado com as caixas multibanco.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG