Centros de vacinação de Loures e de Odivelas abertos até à 01:00 para jovens e com DJ

É já neste fim de semana, de 14 e 15 de agosto, dois dos centros de saúde com maior densidade populacional da Área Metropolitana de Lisboa decidiram levar avante uma iniciativa "cool" para chamar a população mais jovem à vacinação.

A ideia partiu do Agrupamento de Centros de Saúde Loures e Odivelas (ACES) e, muito antes de Berlim ter dado o exemplo ao mundo. E o objetivo era tentar levar os jovens a aderir à vacinação e a serem acompanhados num ambiente em que se sentissem mais enquadrados, "num ambiente que lhes mostrasse que aceitar a vacina é ser saudável, porque o ser saudável é já para muitos jovens um estilo de vida cool", explica ao DN António Alexandre, o diretor executivo do ACES.

O mesmo conta que a ideia inicial era conseguir concretizar este projeto na altura dos Santos Populares, já que era um dos momentos em que se previa que muitos jovens pudessem sair à rua para festejar, mas tal não foi possível. Praticamente não houve festejos, "e a faixa etária que estava a ser vacinada era mais velha. Por isso, decidimos aproveitar este fim de semana de vacinação na modalidade Casa Aberta para os jovens para avançar com o projeto", argumentou.

Pois bem, os dois centros de vacinação do ACES de Loures e Odivelas vão estar abertos das 09:00 até à 01:00 de domingo. E a partir das 22:00 passarão a receber todos os jovens que queiram ser vacinados, mesmo que não se tenham autoagendado ou tenham sido chamados pelo sistema central. Os que aparecerem terão direito a animação. Em Loures, no Pavilhão António Feliciano Bastos, estará o DJ Puto Márcio, e, em Odivelas, no Pavilhão Multiusos estará o DJ Digar Govinde.

"A Casa Aberta abre a partir das 22.00, mas a animação com os DJ começa pelas 20:00, já que a intenção é aproximar os jovens da vacinação e tentar vacinar o maior número possível deles, sem que para isso tenham de prescindir de outras atividades que possam ter já programadas", referiu António Alexandre, salientando ainda que este projeto só é possível pelo esforço que todos os profissionais estão a desenvolver e com a ajuda das autarquias, que se disponibilizaram de imediato para fazer os contactos necessários.

O diretor executivo do ACES sublinhou que os profissionais se disponibilizaram de forma extraordinária para este projeto. "Em junho, havia pessoas com férias marcadas que se disponibilizaram para não as gozar, para poderem estar presentes e tentar que se vacinasse o mais possível as camadas mais jovens".

Como recorda António Alexandre, os concelhos de Loures e de Odivelas, que integram a região de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, precisamente a que tem sido mais fustigada na terceira e quarta onda da pandemia, tem cerca de 5% da população de todo o país. "De acordo com os nossos ficheiros são entre 470 mil a 480 mil pessoas, uma boa parte jovem, e como soubemos que os jovens não tinham aderido massivamente ao autoagendamento para a vacinação e estamos a tentar que o façam e de uma forma em que se sintam mais acompanhados".

Das 09:00 às 22:00, os centros de vacinação vão estar a vacinar pessoas agendadas, "mas a partir desta hora estaremos prontos para receber todos os jovens que quiserem vacinar-se sem marcação". Para António Alexandre a expectativa, ou melhor, como diz, "a esperança é que esta iniciativa seja aceite por um grande número de jovens e que estes apareçam para se protegerem contra a covid-19".

Nos dois centos de vacinação destes concelhos já foram, administradas 410 mil doses de vacinas..

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG