Incêndio em armazém de pneus de Telheiras extinto. Residentes voltaram a casa

Trata-se de um armazém na zona de Azinhaga da Torre do Fato, perto de um hipermercado. Várias pessoas foram retiradas das habitações próximas do local por precaução. Apenas um funcionário foi levado ao hospital devido a inalação de fumo.

Três horas depois do alerta está extinto o incêndio que deflagrou, esta terça-feira, num armazém de pneus na Azinhaga da Torre do Fato, em Telheiras. Os bombeiros já deixaram os residentes voltar a entrar em casa.

O fogo deflagrou num armazém de pneus na zona de Telheiras, em Lisboa, por volta da hora do almoço. No local estiveram cerca de 80 operacionais, incluindo a polícia, bombeiros e proteção civil e cerca de 50 viaturas.

"Neste momento o incêndio está extinto, vamos começar a fazer o reconhecimento dos danos. Um dos funcionários foi levado ao hospital apenas por precaução devido a inalação de fumo. Vamos fazer agora o rescaldo, o que vai durar mais algumas horas", disse o comandante dos bombeiros no local.

Trata-se de um armazém na zona de Azinhaga da Torre do Fato, que contém plásticos e borrachas, daí o fumo negro. As autoridades estão no local e por precaução estão a retirar algumas pessoas das casas junto do armazém. As viaturas estacionadas na rua também estão a ser mandadas retirar pelas autoridades, bem como as botijas de gás das habitações.

Segundo o comandante bombeiros sapadores, a principal preocupação foi evacuar as pessoas. Foram retiradas cerca de 47 pessoas para proteção e não existem vítimas.

O presidente da Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, esteve no local cerca das 14:00, para acompanhar as operações de combate ao incêndio.

"Gostava de dar essa tranquilidade aos lisboetas e sobretudo aos que vivem aqui. A polícia, os bombeiros e a proteção civil estão a fazer o seu trabalho. É importante estar aqui para dizer às pessoas o que se está a passar e para dizer que está tudo sob controlo", afirmou o autarca, em declarações aos jornalistas.

Carlos Moedas deixou ainda a garantia de que "tudo o que tinha de ser evacuado já foi evacuado".

"O que interessa é dar uma resposta rápida e apagar o incêndio. Não há feridos, mas existe muita ansiedade nas pessoas. Queremos tranquilizar toda a gente", disse por seu turno Fábio Sousa, presidente da Junta de Freguesia de Carnide.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG