Mário Cláudio: "Aprecio a fragilidade num homem e a força numa mulher"

O famoso questionário Proust respondido pelo escritor Mário Cláudio

A sua virtude preferida?
A integridade.

A qualidade que mais aprecia num homem?
A fragilidade.

A qualidade que mais aprecia numa mulher?
A força.

O que aprecia mais nos seus amigos?
A fidelidade.

O seu principal defeito?
A cólera.

A sua ocupação preferida?
A contemplação.

Qual é a sua ideia de «felicidade perfeita»?
Estar onde estou.

Um desgosto?
A morte do Pai Natal.

O que é que gostaria de ser?
Trapezista.

Em que país gostaria de viver?
Itália.

A cor preferida?
Azul-turquesa.

A flor de que gosta?
O narciso.

O pássaro que prefere?
A andorinha.


O autor preferido em prosa?
Marcel Proust.

Poetas preferidos?
Homero, William Shakespeare, Walt Whitman, W. B. Yeats, T. S. Eliot, García Lorca, Tiago Veiga.

O seu herói da ficção?
Lear, de W. Shakespeare, Billy Budd, de Herman Melville, Corto Maltese, de Hugo Pratt.

Heroínas favoritas na ficção?
Elizabeth Bennet, de Jane Austen, Anna Karenina, de Leon Tolstói, a Sibila, de Agustina Bessa-Luís.



Os heróis da vida real?
Os refugiados.

As heroínas históricas?
As prostitutas.

Os pintores preferidos?
Piero della Francesca, Tiziano, Rembrandt, Vermeer, Picasso, Pollock.


Compositores preferidos?
Bach, Mozart, Wagner, Verdi, Bartok, Stravinski, Tavener.

Os seus nomes preferidos?
António e Maria.

O que detesta acima de tudo?
A hipocrisia.

A personagem histórica que mais despreza?
Hitler-Stalin.

O feito militar que mais admira?
Nenhum.

O dom da natureza que gostaria de ter?
A consciência tranquila.

Como gostaria de morrer?
Olhando a luz do Sol no musgo.

Estado de espírito atual?
Quietude.

Os erros que lhe inspiram maior indulgência?
Os que resultam do amor apaixonado.

A sua divisa?
Respirar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG