Hospital de São Francisco tem tratamento único no país

O hospital do Porto trata os doentes diagnosticados com tremor essencial ou com Parkinson através de um aparelho que reduz a incidência dos sintomas.

DN

Quando a medicação já não surtia efeito em doentes diagnosticados com tremor essencial ou com Parkinson a única solução no nosso país passava pela cirurgia. Todavia, agora já é possível, no Porto, tratar os sintomas através de um tratamento inovador, no Hospital da Venerável Ordem Terceira de São Francisco, que não implica cortes nem sedação.

Uma "mais-valia", conforme descreve Luís Cherpe, diretor-geral da Ordem, que foi possível graças a uma parceria entre o hospital e o grupo JCC Diagnostic Imaging, que recorreu a um investimento externo para adquirir o novo aparelho "por dois milhões de euros", referiu o mesmo responsável.

O tratamento inovador - que já se faz em países como EUA, Espanha, Inglaterra ou Dinamarca - é centrado numa máquina - a HIFU (High Intensity Focused Ultrasound) - que "acoplada a uma ressonância magnética permite o tratamento não cirúrgico em doentes com tremor essencial e em doentes com Parkinson", explicou Joana Costa, médica radiologista, que é a coordenadora da unidade, que vinca: "Este tratamento não trata a doença de base, trata o tremor, que no fundo é um sintoma". Em casos, por exemplo, em que pessoa "já não é capaz de assinar o próprio nome ou de beber um copo de água".

A especialista salienta que "a importância deste equipamento prende-se com o facto de ser o único tratamento não cirúrgico que existe na atualidade", referindo ainda que é um método que "não utiliza radiação, uma vez que é baseado em ultrassons".