31 jovens portugueses voaram e foram "astronautas por um dia"

O sonho de voar em gravidade zero foi concretizado junto do astronauta Matthias Maurer. Esta "oportunidade de uma vida" promete abrir portas à astronomia em Portugal.

"Foi um sonho tornado realidade... uma coisa que só acontece uma vez na vida". 31 jovens portugueses apaixonados pelo espaço tiveram a oportunidade de realizar um sonho a bordo de uma viagem num voo parabólico (o primeiro em Portugal) e passar uma manhã em microgravidade. Este foi o dia mais esperado do ano e quando a contagem decrescente finalmente chegou ao zero, os sorrisos dos adolescentes não escondiam a felicidade de poderem sentir-se tal como um astronauta.

Os jovens do ensino básico e secundário - com idades compreendidas entre os 14 e os 18 anos - foram selecionados através do projeto "Zero G Portugal - Astronauta por um Dia", que quer encorajar os estudantes a seguir, académica e profissionalmente, um percurso no setor espacial, da ciência ou da tecnologia.

Mars, Saturn, Jupiter e Moon foram os quatro grupos que fizeram parte desta experiência. Cada um contou com dez elementos (entre eles os instrutores), que com os seus fatos cinzentos e meias coloridas preparavam-se para descolar a bordo da primeira aventura das suas vidas.

Ao longo de duas horas, o avião com as letras "AirZeroG" sobrevoou a costa portuguesa e durante 16 parábolas de cerca de 20 segundos, todos conseguiram viver as sensações e os desafios semelhantes às de um verdadeiro astronauta em órbita.

O DN viajou até Beja a convite da Agência Espacial Europeia e teve a oportunidade de viver esta experiência com os "novos astronautas". Miguel Mackay e Sara Pereira foram dois deles. Têm 16 anos, são de Lisboa e estavam entre os 31 escolhidos entre cerca de 460 candidatos para participar no voo parabólico e explicaram como foi poder viver toda esta aventura.

Momentos antes de entrar dentro do avião Airbus A310, os adolescentes admitiam estar "nervosos mas muito entusiasmados" e que o processo demoroso até chegar ao dia "valeu a pena".

"Vai ser uma oportunidade única, nunca mais vamos poder experienciar as diferentes gravidades. Vamos gostar muito disto", disse Miguel. Apesar de muito jovens, os dois já estão bastante determinados quanto ao seu futuro: Miguel espera poder seguir Engenharia Aeroespacial e Sara quer entrar na Força Aérea para tornar-se Piloto de Caça.

A Base Aérea n.°11, em Beja, foi o palco desta experiência e onde muitas amizades foram criadas. Segundo Sara e Miguel, os amigos que conseguiram fazer foi mais uma das vantagens do projeto. "Somos um grupo que ficou bastante unido. Parece que nos conhecemos há imenso tempo e só passam três dias. Este tipo de experiência acabou por criar amizades muito fortes", disse Miguel Mackay.

"Poder fazer um voo destes, que é uma coisa tão única, com pessoas que nós gostamos, tornou tudo ainda mais divertido e especial", acrescentou Sara.

"Aqui na base aérea sentimos que estamos no filme Top Gun", resumiu o grupo Moon, em tom de brincadeira. E os óculos de sol eram o acessório que não podia faltar nas fotografias.

No rosto dos pais, minutos antes da descolagem, via-se o orgulho. E houve tempo para despedidas, tal como se de uma viagem até ao espaço se tratasse. Duas horas depois, os aplausos receberam a tripulação em êxtase.

Quando regressaram à base, a alegria de Sara e Miguel era contagiante. "Foi uma experiência inexplicável. Foi muito bom, especialmente a parte em que pudemos experienciar as diferentes gravidades de Marte e da Lua", descreveu Miguel. "Poder sentir o mesmo que Neil Armstrong, a primeira pessoa a pisar a Lua, foi uma sensação indescritível. Superou as minhas expectativas. Não sentir o próprio peso do corpo por estar a flutuar dá uma sensação de paz fantástica", contou Sara.

Entre todas as atividades feitas em gravidade zero - por exemplo saltar, fazer flexões só com um braço, deixar o corpo voar e a "zen parábola" (não sentir o peso do corpo) - estes "astronautas por um dia" confessaram que ficaram deslumbrados ao ver gotas de água flutuar em ZeroG.

"Às tantas já não tínhamos noção do que era o chão e o teto. Como não há gravidade, o corpo perde o sentido de orientação. Era como se estivéssemos num quadrado e não conseguíamos distinguir onde estávamos", explicou Sara Pereira.

A aventura inesquecível dos "Astronautas por um dia" acabou com a promessa de uma nova edição no próximo ano.

Sonhar como Matthias Maurer

Matthias Maurer é um astronauta alemão da Agência Espacial Europeia. Com 52 anos, teve recentemente a oportunidade de passar 176 dias no espaço - entre 10 de novembro de 2021 e 6 de maio de 2022.

Apesar de ter tido a incrível oportunidade de ir ao espaço, Matthias esteve presente neste voo parabólico com os jovens astronautas e foi a "estrela" do projeto, deliciando os 31 vencedores que tanto sonham em um dia ter a mesma oportunidade com histórias sobre os dias em que esteve em órbita.

"Poder conviver com o Matthias foi incrível", disse Sara. "Foi uma pessoa que conseguiu atingir um sonho de muitos e é muito gratificante poder estar com ele", sublinhou Miguel.

Para Matthias, a iniciativa organizada pela Agência Espacial Portuguesa - Portugal Space e com a colaboração da Ciência Viva, foi "a experiência mais realista para os adolescentes experimentarem a gravidade zero". "Esta foi também a melhor forma de os motivar a estudar algo relacionado com o espaço - matemática, física, engenharia, informática... precisamos de pessoas inteligentes!", frisou.

Enquanto estiveram em Beja, os jovens repetiram o sentimento de gratificação por poderem aprender com Matthias. Porém, o sentimento foi recíproco e também o astronauta admitiu ter aprendido novas lições com a juventude portuguesa.

"Eles descrevem perfeitamente as minhas emoções. Aprendi muito com eles. Estive seis meses no espaço e vê-los a experimentar a gravidade zero durante o voo trouxe todas as minhas emoções de volta, foi maravilhoso", admitiu Matthias Maurer.

Para todos os que um dia desejam ser astronautas, Matthias deixou o conselho: "É fácil ser-se astronauta, mas é difícil tornar-se um astronauta. Há tantas pessoas que querem ser, mas não existem muitas oportunidades. Aconselho a ser bom na escola, ter paixão pelo que se faz e seguir o coração".

Depois de ir ao espaço, Matthias Maurer sonha agora em ir à Lua: um objetivo que espera concretizar num futuro próximo.

ines.dias@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG