Aviso vermelho para toda a costa entre 03:00 e as 15:00 de domingo

Onze distritos de Portugal continental estão já sob aviso laranja

Onze distritos de Portugal continental estão hoje sob aviso laranja devido à forte agitação marítima, precipitação e vento forte, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IMPA).

O IPMA prevê colocar sob aviso vermelho toda a costa portuguesa, entre as 03:00 e as 15:00 de domingo, devido à previsão de forte agitação marítima.

Este tipo de ondulação é "excecional" e só ocorre "duas ou três vezes por ano"

Segundo o IPMA, estão sob aviso laranja os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro.

O aviso laranja indica uma situação meteorológica de risco moderado a elevado, enquanto o aviso vermelho refere una situação meteorológica de risco extremo.

O IPMA prevê para hoje no continente céu geralmente muito nublado, períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes e de granizo.

Prevê ainda queda de neve nos pontos mais altos da Serra da Estrela, descendo gradualmente a cota para 1000/1200 metros. Condições favoráveis à ocorrência de trovoada. O vento soprará moderado a forte (30 a 45 km/h) de sudoeste, com rajadas até 85 km/h, em especial no litoral e a partir da tarde, podendo atingir 100 km/h a partir do final da tarde no litoral a norte do Cabo Carvoeiro.

Nas terras altas, o vento estará forte (40 a 55 km/h) de sudoeste, com rajadas até 85 km/h, tornando-se forte a muito forte (50 a 65 km/h), com rajadas até 120 km/h a partir da tarde nas regiões Norte e Centro. Haverá ainda uma pequena descida da temperatura mínima.

As temperaturas máximas previstas para hoje são de 16 graus Celsius em Lisboa, 18 em Faro e 15 no Porto.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.