Ministério das Finanças esclarece que não demorou seis meses a aprovar obras

Tutela garante que "aprovou prontamente" a intervenção na travessia do Tejo

O Ministério das Finanças (MF) esclarece, em comunicado, que não demorou seis meses a aprovar as obras de manutenção da Ponte 25 de Abril. Acrescenta que "a Lei do Orçamento do Estado para 2018 previa já os montantes necessários à intervenção na Ponte 25 de Abril, no quadro do calendário de manutenção regular e plurianual previamente estabelecido".

O próprio presidente da Infraestruturas de Portugal, António Laranjo, admitiu que o MF teria demorado cerca de seis meses a aprovar as obras. Por se tratar de uma obra que custa algum dinheiro.

Na nota que enviou aos jornalistas, o ministério de Mário Centeno refere ainda dois relatórios - um do Instituto de Soldadura e Qualidade e outro do LNEC (Laboratório Nacional de Engenharia Civil) - que" indicavam a necessidade de realização de obras a curto prazo, confirmando a programação previamente definida pela Infraestruturas de Portugal". O que motivou a aprovação das obras de imediato pelas finanças.

Exclusivos