Abatimentos de piso no Chiado, Anjos e Campo de Ourique

Trânsito teve de ser cortado

Um abatimento do piso na rua Garrett, no Chiado, em Lisboa, na sequência das fortes chuvas registadas, obrigou hoje ao corte temporário da circulação, informou a Proteção Civil. Situações semelhantes aconteceram nos Anjos e em Campo de Ourique.

De acordo com fonte da Proteção Civil Municipal, o buraco -- na parte pedonal da rua, em frente ao número 104 (pastelaria Benard) -- "tem dimensões consideráveis" e terá sido "causado pelas fortes chuvas".

O trânsito teve de ser cortado, mas pelas 14:20 foi reaberto.

Segundo a mesma fonte, o local mostra "alguns sinais" de poder continuar a abater. As autoridades deram já início aos trabalhos de reparação, que tiveram entretanto de ser suspensos devido à existência de tubos de gás.

"O pavimento da estrada começou a fissurar e aluiu, causando um buraco já com tamanho suficiente para caber um carro. Tendo em conta as previsões meteorológicas para os próximos dias estamos atentos e a avaliar a situação", afirmou.

Cerca das 14:00 estavam no local meios do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa, da Polícia Municipal e da Proteção Civil Municipal a avaliar os estragos causados e a cortar o trânsito.

A rua Garrett é uma das mais movimentadas artérias do Chiado.

Mas registaram-se pelo menos mais duas ocorrências semelhantes em Lisboa: uma na faixa de rodagem da rua de Angola, na freguesia dos Anjos, e outra na rua do Arco do Carvalhão, em Campo de Ourique, segundo fonte do serviço da Proteção Civil Municipal de Lisboa.

Na rua de Angola, a circulação foi totalmente cortada. Segundo a fonte, trata-se de um "abatimento contínuo" e é necessário retirar todas as viaturas que ali se encontram estacionadas.

"Este tipo de abatimento significa que o piso pode continuar a abater. Por razões de segurança as viaturas que estão estacionadas no local vão ser removidas", afirmou.

A rua de Angola é uma das vias perpendiculares à avenida Almirante Reis, no centro da cidade. O trânsito está cortado desde a manhã, sem haver ainda uma previsão para a reabertura.

Cerca das 14:30 estavam no local meios do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa, da Polícia Municipal e da Proteção Civil Municipal a avaliar os estragos causados e a cortar o trânsito.

Para Campo de Ourique, onde as chuvas também motivaram um abatimento de piso, estava a ser enviada maquinaria pesada cerca das 14:50.

Na rua do Arco do Carvalhão, indicou a fonte da Proteção Civil Municipal, o buraco provocado será maior do que o que foi registado na rua Garrett, no Chiado.

Das 423 ocorrências registadas no continente pela Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), entre as 00:00 e as 14:30 de hoje, a maioria ocorreu nos distritos de Lisboa, Santarém, Setúbal e Castelo Branco.

De acordo com a mesma fonte, o distrito de Lisboa registou 200 ocorrências, seguido de Santarém, com 50, Setúbal, com 30, e Castelo Branco, com 20.

As principais ocorrências dizem respeito a inundações, limpeza de vias e queda de árvores, salientou fonte da ANPC.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Brand Story

Mais popular

  • no dn.pt
  • Portugal
Pub
Pub