Portugal
30 abril 2018 às 09h19

Lar Militar quase vazio e com pavilhão novo fechado há três anos

Fechar a cozinha do Lar Militar da Cruz Vermelha, por falta de condições, foi uma das primeiras decisões do coronel Crispim Gomes após assumir funções como diretor, a 1 de janeiro de 2018. Um problema que se junta a outras críticas de quem lá vive e trabalha e às quais responde: "Estamos no ano zero"

/img/placeholders/redacao-dn.png
Manuel Carlos Freire
/img/placeholders/redacao-dn.png
Manuel Carlos Freire