Balsemão saúda regresso do PSD à social-democracia

O militante nº 1 do PSD, Francisco Pinto Balsemão, está no pavilhão da FIL da Junqueira onde decorre a sessão de encerramento do 37º congresso nacional do PSD

Francisco Pinto Balsemão assiste este domingo à a sessão de encerramento do 37º congresso nacional do PSD. À entrada, falando aos jornalistas, o militante n.º 1 dos sociais-democratas "abençoou" a nova liderança de Rui Rio, saudando o que representa de regresso à social-democracia: "Acho que a social-democracia está a caminho do afastamento de uma direita à qual não pertenço."

Para Balsemão, ouviram-se no congresso "intervenções boas". Desdramatizou também implicitamente a renúncia de Luís Montenegro ao cargo de deputado: "Há uma nova geração que quer marcar presença e há quem diga vou ali e já venho mas isso é sempre assim, é natural".

Para este ex-líder do PSD, "felizmente houve um bom entendimento" entre Rio e Santana numa lista de unidade para o Conselho Nacional. Já o facto de não ter tido maioria (34 eleitos em 70) também não tem nada de dramático: "Não teve a maioria absoluta mas já no anterior congresso não tinha".

Ou seja: "É prova de que este é um partido plural, não somos monolíticos, fazemos como bem entendemos."

Ler mais