Do Algarve a Viana do Castelo. Políticos mantêm férias "cá dentro"

Os principais protagonistas políticos mantêm este ano as suas férias em Portugal, ainda em contexto de pandemia da covid-19, distribuindo estadias entre o norte e o sul do país, do Algarve a Viana do Castelo, passando pelo Gerês.

De acordo com o gabinete do primeiro-ministro, António Costa "deverá rumar alguns dias a Sul, como habitualmente, mas ainda sem datas marcadas".

Quanto à segunda maior figura institucional do Estado, o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, dividirá as suas férias entre o destino tradicional - Altura, no Algarve - e a Praia Grande, em Sintra.

A Lusa não conseguiu antecipar os planos de férias do Presidente da República, mas é sabido que Marcelo Rebelo de Sousa irá como peregrino em agosto juntar-se ao Caminho de Santiago, conforme foi divulgado quando em maio recebeu no Palácio de Belém o presidente da Junta da Galiza, Alberto Núñez Feijóo.

Este é um ano especial para peregrinar a Santiago de Compostela, vive-se a celebração do Ano Xacobeo, que, pela primeira vez, estender-se-á por dois anos seguidos (até 2022) devido à situação pandémica. O Xacobeo, também conhecido como Ano Jacobeu, Ano Santo ou Ano Jubilar, é celebrado quando a festividade do Apóstolo Santiago do dia 25 de Julho acontece ao domingo.

Fonte oficial do PSD informou que Rui Rio vai de férias na primeira semana de agosto, para Viana do Castelo, ainda sem data de regresso - que estará dependente da agenda do líder social-democrata.

Já a coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, passará a primeira quinzena de agosto "na região Norte do país", segundo a assessoria do partido.

Também nos primeiros quinze dias de agosto, a porta-voz do Pessoas-Animais-Natureza (PAN), Inês Sousa Real, disse à Lusa que as suas férias serão passadas com o marido e os dois animais de companhia (o cão e a gata), mostrando preocupação em escolher alojamentos 'pet-friendly', ou seja, acessíveis a animais.

A líder começará a sua pausa a Norte, no Parque Nacional Peneda-Gerês, "na esperança de poder observar alguns lobos ibéricos e as suas crias no seu habitat natural", e os restantes dias serão passados no Alentejo.

De acordo com o gabinete de imprensa do PCP, Jerónimo de Sousa, vai gozar o seu período de férias com "a família, no Sul do país", entre o final do mês de julho e as primeiras semanas de agosto.

Também em agosto, José Luís Ferreira, do Partido Ecologista "Os Verdes", estará uma semana em Vila Pouca de Aguiar, a sua terra natal, "onde aproveitará para estar com a família, fazer caminhadas pela serra e beber água nas fontes".

No seu 'roteiro' de férias, o deputado tem ainda marcada uma passagem pela região de Setúbal, "onde cumprirá alguma agenda política, uma vez que é candidato à presidência da Assembleia Municipal do Barreiro", e uma semana no Algarve "para ir à praia, ler e escrever".

Apesar de ainda não ter férias marcadas, a assessoria de André Ventura, presidente do Chega, adiantou que estas ocorrerão entre 12 e 23 de agosto. O líder é o único que assume passar uns dias numa "zona fora do país", mas também estará pelo Algarve.

O descanso, será conjugado com algum trabalho, já a pensar nas eleições autárquicas, marcadas para 26 de setembro: "apesar de estar nomeado um vice-presidente para substituir o presidente durante as férias, dada a especificidade este ano com eleições autárquicas, todos os dias serão dias de trabalho político e partidário", acrescenta.

Na mesma lógica, o presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, disse à Lusa que vai andar pelo país, "aproveitando alguns momentos de lazer nos buracos da agenda autárquica que será passada na estrada": a grande prioridade, frisou, "é fazer o CDS crescer nas próximas eleições autárquicas".

Também em ações políticas andará o presidente da Iniciativa Liberal, João Cotrim Figueiredo, que não quis adiantar onde vai passar férias. Fonte da assessoria informou apenas que nos dias 7 e 8 de agosto o deputado liberal estará em trabalho político na Madeira e no dia 13 numa "Cataplana Liberal", no Algarve.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG