Legislativas. Ministra Marta Temido encabeça lista do PS em Coimbra

Os socialistas continuam a divulgar à média de dois por dia os seus cabeças de lista para as legislativas de outubro próximo. Faltam ainda dez círculos.

A ministra da Saúde, Marta Temido, vai encabeçar a lista socialista pelo círculo eleitoral de Coimbra nas próximas eleições legislativas, disse à agência Lusa a secretária-geral adjunta do PS, Ana Catarina Mendes.

Ana Catarina Mendes adiantou que o antigo secretário de Estado e atual deputado do PS Ascenso Simões será reconduzido como cabeça de lista pelo círculo eleitoral de Vila Real.

Marta Temido, de 45 anos e licenciada em Direito, é natural de Coimbra e desempenha as funções de ministra da Saúde desde outubro de 2018, altura em que substituiu nesta pasta Adalberto Campos Fernandes.

Nas eleições legislativas de 2015, no distrito de Coimbra, o PS elegeu quatro dos nove deputados em disputa, igualando em mandatos a coligação PSD/CDS-PP, com o Bloco de Esquerda a eleger um.

Em Vila Real, Ascenso Simões volta a ser cabeça de lista, tal como já tinha acontecido nas eleições legislativas de há quatro anos. Neste círculo eleitoral, em 2015, a coligação PSD/CDS-PP elegeu três deputados contra dois do PS.

Permanecem por revelar os cabeças de lista por Setúbal (provavelmente Ana Catarina Mendes), Évora (em princípio Capoulas Santos), Beja, Braga, Castelo Branco, Faro (possivelmente Mário Centeno), Portalegre, e pelos círculos da Emigração (Europa e Fora da Europa). Por Lisboa tudo aponta para a solução habitual: será o líder do partido, António Costa. Contudo, tal ainda não foi oficialmente confirmado. Eis os nomes que já se conhecem.

Cabeças de lista do PS já confirmados

Aveiro - Pedro Nuno Santos (ministro das Infraestruturas)

Bragança - Jorge Gomes (deputado)

Coimbra - Marta Temido (ministra da Saúde)

Guarda - Ana Mendes Godinho (secretária de Estado do Turismo)

Leiria - Raul Castro (autarca)

Porto - Alexandre Quintanilha (deputado)

Santarém - Alexandra Leitão (secretária de Estado da Educação)

Viana do Castelo - Tiago Brandão Rodrigues (ministro da Educação)

Vila Real - Ascenso Simões (deputado)

Viseu - João Azevedo (autarca)

Açores - Isabel Rodrigues (presidente do Comissariado dos Açores para a Infância)

Madeira - Carlos Pereira (deputado)

Exclusivos

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz hoje, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.