José Eduardo Martins "arrependido" de apoiar Rio. PSD é um "embaraço"

Afastamento de Miguel Pinto Luz das listas de Lisboa leva antigo governante e deputado a dizer-se arrependido de ter apoiado o atual presidente do PSD, na disputa interna com Santana. "Pior não se imagina."

O social-democrata José Eduardo Martins revelou esta sexta-feira estar arrependido de ter votado em Rui Rio para presidente do PSD. Segundo este advogado e antigo secretário de Estado, "pela primeira vez em 35 anos", está "arrependido" de ter escolhido Rio: "Nunca pensei dizer isto, mas pior não se imagina."

Em causa está o afastamento de Miguel Pinto Luz, vice-presidente da Câmara de Cascais, das listas para as eleições legislativas por Lisboa, depois da distrital do PSD o ter apontado como número 2, segundo o Expresso. Rui Rio vetou o nome de quem já se anunciou como candidato à liderança em outubro.

Num post publicado no seu Facebook, José Eduardo Martins acusa a atual "equipa dirigente - a que sobra ou a que ainda reúne" de ter "conduzido o partido a pouco mais que um embaraço para os simpatizantes e militantes enquanto havia tanta oposição a fazer". E aponta o dedo à forma como a direção tem lidado com os processos internos de escolha dos deputados: "Mas a combatividade que não lhes assiste onde faz falta sobra em rancor para dentro."

Segundo o também antigo deputado, "um líder de verdade não dispensa os melhores para pôr os seus zelotas" nas listas. "Quer ao lado os melhores, mesmo os que os desafiam", acrescenta, exemplificando com Pinto Luz: "E o Miguel é mesmo dos melhores, um dos nosso melhores autarcas, um dos que mais se interessam e pensam no futuro."

Para José Eduardo Martins, "quem assim usa o seu poder, só o transforma em mais fraqueza". Que se despede com otimismo: "Para já pode não haver remédio, mas há sempre esperança. É a maravilha do PSD, de tudo recupera."