Beyoncé contra Trump e ao lado de estudantes LGBTQ

A cantora norte-americana manifestou o seu apoio nas redes socais a favor dos estudantes LGBTQ

Beyoncé juntou-se à longa lista de celebridades que manifestaram descontentamento face à decisão de Donald Trump em revogar a norma que permitia aos alunos transgénero utilizar as casas de banho e vestiários em função do género com que se identificam.

A cantora norte-americana usou as redes sociais para mostrar o seu apoio: "Os estudantes LGBTQ precisam de saber que os apoiamos", escreveu, partilhando na mesma publicação uma página na internet de uma campanha levada a cabo pela GLSEN.

Eliza Byard, diretora executiva desta organização norte-americana que luta contra a descriminação com base na orientação sexual e identidade de género, já reagiu publicamente à atitude tomada pela mulher de Jay-Z. "Estamos muito contentes que Beyoncé apoie a juventude transgénero ao juntar-se à campanha "100 Days of Kindness" ("100 Dias de Bondade", em tradução literal) da GLSEN", explicou ao The Huffington Post.

A responsável acrescentou ainda: "Há uma grande confusão e medo instalados atualmente e Beyoncé tem o poder único de ultrapassar essas barreiras para entregar uma mensagem crucial de amor e apoio a todos os jovens transgénero. Obrigado, Beyoncé"

Além da cantora norte-americana, Ewan McGregor, Mark Ruffalo, Felicity Hoffman, Elisabeth Banks, Nina Dobrev, Ellen Page, Emmy Rossum, Ellen DeGeneres, Laverne Cox ou Katy Perry também se juntaram a esta causa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG