Trump: "Irão parece estar a recuar" e EUA "estão prontos a abraçar a paz"

Presidente norte-americano confirmou que não houve baixas norte-americanas no ataque, anunciou novas sanções contra o Irão e pediu maior intervenção da NATO na região.

"Enquanto eu for presidente dos EUA, o Irão nunca terá uma arma nuclear", disse Donald Trump numa declaração a partir da Casa Branca, anunciando que não houve baixas norte-americanas no ataque iraniano desta madrugada às bases iraquianas e que os danos foram mínimos.

Mas o presidente norte-americano disse também que o Irão parece estar a recuar, depois do ataque. "O Irão parece estar a recuar, o que é bom para todas as partes envolvidas e uma boa coisa para o mundo", indicou numa declaração de dez minutos, sem direito a perguntas.

Trump deixou contudo um aviso ao Irão: "Os nossos mísseis são grandes e poderosos e certeiros... e letais". A retaliação norte-americana será contudo económica. "A força da América, tanto militar como económica, é o melhor dissuasor", afirmou, anunciando novas sanções "punitivas" contra o Irão, sem dar mais pormenores.

O presidente norte-americano atacou ainda o general Qassem Soleimani, que os EUA mataram num ataque com drones na sexta-feira, no Iraque. Acusou-o de ser responsável pelas "piores atrocidades", alegando que devia ter sido morto há muito tempo. "Na semana passada, eliminámos o maior terrorista do mundo", afirmou, reiterando que ele estava a planear novos ataques a alvos americanos.

Trump defendeu que o Irão deve abandonar as suas ambições nucleares e apoio aos terroristas. Momentos antes tinha acusado o Irão de ser o maior patrocinador do terrorismo. "Os países têm tolerado o comportamento do Irão, mas esses dias já acabaram", afirmou.

"O Irão pode ser um grande país", disse, defendendo Europa, China, Rússia e outros países devem rejeitar o acordo nuclear assinado em 2015 e forçar a negociar um novo acordo "Que torne o mundo mais seguro e um local mais pacífico". E pediu um maior envolvimento da NATO no Médio Oriente.

"Ao povo e líderes do Irão: queremos que vocês tenham o grande futuro que merecem, um de prosperidade em casa e harmonia com as nações do mundo. Os EUA estão prontos para abraçar a paz com todos os que a procuram", disse Trump no final da intervenção.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG