Trump admite envio de tropas norte-americanas da Alemanha para a Polónia

Presidente dos Estados Unidos diz que tropas norte-americanas serão "provavelmente" transferidas da Alemanha para a Polónia

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse esta quarta-feira que as tropas norte-americanas na Europa serão "provavelmente" transferidas da Alemanha para a Polónia, no final de um encontro com o homólogo polaco, Andrzej Duda.

"[Os polacos] perguntaram-nos se íamos enviar mais militares. Vamos provavelmente sair da Alemanha para a Polónia", disse o chefe de Estado norte-americano.

"Iremos reduzir as nossas forças na Alemanha. Alguns [militares] voltarão e outros irão para outros lugares. A Polónia será um desses outros lugares na Europa", acrescentou.

O Presidente dos EUA, que há muito critica Berlim por não contribuir suficientemente para as despesas militares da NATO, anunciou na semana passada que iria reduzir consideravelmente o número de tropas americanas estacionadas na Alemanha de um máximo de 52.000 para 25.000.

Desde esse anúncio, a especulação tem-se centrado na deslocalização de parte desse contingente para a Polónia, com Varsóvia a insistir num aumento da ajuda militar dos EUA.

Donald Trump falava esta quarta-feira, nos jardins da Casa Branca, em conferência de imprensa conjunta com o homólogo polaco, Andrzej Duda, o primeiro dirigente estrangeiro a visitar os Estados Unidos desde que a pandemia de covid-19 foi declarada no país.

O Presidente polaco, Andrzej Duda, disse, por seu lado, que "não se atreveria a dizer ao Presidente norte-americano para onde enviar os seus soldados", mas assegurou ter-lhe pedido que "não retirasse as tropas americanas da Europa", a fim de preservar a segurança do continente.

Durante a mesma conferência de imprensa, o Presidente norte-americano considerou que Duda fez "um trabalho fantástico" na Polónia.

"O Presidente Duda esteve muito bem na Polónia. Fez um trabalho formidável, os polacos consideram-no um grande homem e penso que não precisará da minha ajuda", disse Trump, numa alusão às eleições na Polónia que decorrem dentro de quatro dias e nas quais o chefe de Estado polaco procura a reeleição para um segundo mandato.

Antes da entrada para a reunião na Casa Branca, Donald Trump sublinhou as relações entre os dois países.

"Penso que nunca estivemos tão próximos da Polónia", afirmou Trump, assinalando as suas "muito boas relações pessoais" com o líder polaco.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG