Surfista detida em San Sebastián por estar infetada e violar isolamento

Foi um dos colegas da espanhola, que é nadadora-salvadora, quem alertou as autoridades para o facto de a jovem ter testado positivo ao novo coronavírus. Vídeo da prisão tornou-se viral.

O vídeo está a circular nas redes sociais e já se tornou viral. Mostra uma surfista a ser detida por agentes da polícia basca, vestidos com equipamentos de proteção individual, após sair do mar. Foi denunciada por um colega que sabia que estava infetada e a violar a obrigação de isolamento.

Javier Sanz, o madrileno que filmou a detenção, contou ao El Diario Vasco que estava a surfar na praia de Zurriola, situada na cidade turística de San Sebastián, quando por volta do meio-dia de segunda-feira percebeu que algo estranho estava a acontecer.

.Um nadador-salvador chamou a atenção de uma surfista e pediu-lhe que saísse da água, pois sabia que ela tinha testado positivo para a covid-19. Avisou que, se o ignorasse, chamaria a polícia.

"Ela demorou entre 15 e 20 minutos a sair, deu-lhe ainda tempo para apanhar outra onda", conta Sanz.

Entretanto, apareceram vários polícias na praia, exigindo que a surfista saísse da água. No final, a jovem concordou em voltar para a areia "depois de dar a prancha ao namorado e ainda ter ameaçado ir nadar", segundo Javier.

Embora inicialmente tenha resistido à prisão e até mesmo um dos policias a tivesse ameaçado com o bastão, segundo o jornal, acabou algemada e foi esta a cena que foi gravada pelo próprio Javier com o seu telemóvel.

Quando partilhou o vídeo nas redes sociais, Javier Sanz escreveu a legenda: "A rapariga detida na praia de Zurriola é nadadora-salvadora por isso os colegas sabiam que tinha covid-19. Além de perder o emprego, ela deve ser multada severamente", escreveu o madrileno.

Além do crime de desobediência, a mulher enfrenta outro crime contra a saúde pública, por violar a quarentena obrigatória para quem testa positivo à covid-19.

Segundo a Lei de Saúde Pública, a infração cometida pela jovem é gravíssima e as multas variam entre os 60.001 e 600.000 euros.

O autarca de San Sebastián, Eneko Goia, considerou que as imagens da prisão da surfista em Zurriola são "um sinal de irresponsabilidade" da jovem. No entanto, disse estar convencido de que a maioria da população não se comporta da mesma forma.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG