Papa Francisco reencontra-se com mulher a quem bateu na mão

Papa Francisco reencontrou a mulher a 8 de janeiro, oito dias depois do incidente, mas só agora as imagens do reencontro foram divulgadas

O Papa Francisco reencontrou a 8 de janeiro a mulher a quem, oito dias antes, bateu na mão após a ter agarrado, avança o portal Zenit , especialista em assuntos de Vaticano.

Nessa noite de 31 de dezembro, uma mulher atrás de uma grade de segurança conseguiu agarrar a mão de Francisco, enquanto três homens de preto podiam ser vistos ao fundo. O papa teve de golpear a mão da mulher para se libertar, antes que um dos seguranças fosse visto a agarrar as mãos da mulher.

Depois de beijar muitas crianças reunidas em frente ao presépio de Natal na Praça de São Pedro, e enquanto estava prestes a partir em outra direção, a mão do pontífice foi agarrada por uma mulher que, querendo atraí-lo na sua direção, quase o derrubou. Enquanto a mulher gritava palavras quase inaudíveis, o líder da Igreja Católica, irritado e com um rosto dolorido e corado, conseguiu sair deste aperto de mão apertado dando uma palmada no braço da mulher.

No dia seguinte, Papa Francisco pediu desculpas por dar um "mau exemplo". "Muitas vezes perdemos a paciência. Isso acontece comigo também. Peço desculpas pelo mau exemplo dado ontem [terça-feira]", disse o chefe da Igreja Católica, da janela do Palácio Apostólico na Praça de São Pedro, na cidade do Vaticano.

Porém, agora soube-se que o Papa quis conhecer a mulher e cumprimentá-la no final de uma audiência. O reencontro foi possibilitado por um padre que serviu como interlocutor.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG