Israel permite a cristãos da Faixa de Gaza visitar Belém e Jerusalém no Natal

As autoridades israelitas reverteram a decisão de não permitirem que cristãos da Faixa de Gaza pudessem visitar as cidades sagradas durante a época do Natal.

O anúncio foi feito este domingo pelas autoridades de Israel. Afinal, os cristãos da Faixa de Gaza vão ter permissão para visitar as cidades sagradas, Belém, Nazaré e Jerusalém no Natal.

Inicialmente, Israel tinha decidido que não permitiria que tal acontecesse, devido aos últimos confrontos e à restrição rígida imposta quanto à mobilização para fora do território da Faixa de Gaza, controlado pelo Hamas.

Segundo refere a Agência Reuters, as autoridades militares israelitas tinham anunciado a 12 de dezembro que, de acordo com as "ordens de segurança" recebidas, "os cristãos de Gaza tinham permissão para viajar para o exterior, mas não poderiam ir a Israel ou à Cisjordânia ocupada".

No entanto, e contra tudo o que é a sua política habitual durante as férias de Natal, o escritório de ligação, conhecido como COGAT, anunciou no Twitter que o diretor "alargou a possibilidade de os cristãos poderem viajar no dia 25 para as cidades sagradas".

Como resultado, refere a nota do COGAT, "as permissões de entrada para Jerusalém e para a Cisjordânia serão emitidas de acordo com as avaliações de segurança e sem considerar a idade".

Gaza tem apenas cerca de 1000 cristãos, a maioria ortodoxos gregos, numa população de dois milhões na estreita faixa costeira.

No ano passado, Israel concedeu licenças a cerca de 700 cristãos de Gaza para viajarem para Jerusalém, Belém, Nazaré e outras cidades sagradas que atraem milhares de peregrinos nesta época.

Os líderes cristãos em Jerusalém condenaram a proibição inicial quanto à entrada nestas cidades e disseram que apelariam ao governo para as suspender.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG