Trump sugere que exército venezuelano pode derrubar Maduro

O presidente norte-americano afirmou esta terça-feira, à margem da Assembleia-Geral da ONU, que o seu homólogo venezuelano poderia ser rapidamente derrubado pelo exército do país

"É um regime que poderia ser rapidamente derrubado pelo exército caso os militares decidissem fazê-lo", disse o chefe do Estado norte-americano, em declarações aos jornalistas, na sede da ONU, em Nova Iorque.

Trump, que hoje interveio no primeiro dia do Debate Geral na 73.ª sessão da Assembleia-Geral da ONU, declarou esta terça-feira que a situação na Venezuela é "um caso triste" que deseja "ver resolvido".

"O que se passa lá é uma tragédia humana", referiu Trump, no mesmo dia em que o Departamento do Tesouro norte-americano anunciou a aplicação de sanções financeiras contra várias figuras do círculo mais próximo do presidente Nicolás Maduro, incluindo a própria mulher do chefe de Estado venezuelano Cilia Adela Flores de Maduro.

"Obrigada Donald Trump", disse esta terça-feira Maduro, em tom irónico, numa mensagem transmitida pela televisão. Maduro, sucessor de Hugo Chávez na presidência da Venezuela, vai discursar esta quarta-feira na ONU.

CLIQUE AQUI PARA ACEDER AO ESPECIAL DN SOBRE A SITUAÇÃO NA VENEZUELA:

Também hoje na sede das Nações Unidas, o vice-presidente norte-americano, Mike Pence, anunciou que os Estados Unidos vão atribuir uma assistência humanitária adicional superior a 48 milhões de dólares (na ordem dos 40 milhões de euros) para ajudar os venezuelanos afetados pela crise vivida naquele país, divulgou o Departamento de Estado norte-americano, num comunicado.

A Venezuela, país que conta com uma importante comunidade portuguesa, atravessa uma grave crise económica, social e humanitária que já obrigou milhares de pessoas a fugirem daquele território, atravessando as fronteiras em direção ao Brasil, Colômbia, Equador, Peru ou Chile.

Exclusivos