"Vai ser um final de semana de loucos". Há 9 tempestades perigosas em curso no globo

Furacões, um tufão, várias tempestades tropicais: eis o retrato meteorológico do fim de semana

Os meteorologistas dizem que é um fenómeno raro, mas está a acontecer neste momento - o final desta semana vai ficar marcado por fenómenos meteorológicos extremos dos dois lados do globo, no Atlântico e no Pacífico. Furacões, um tufão (que são o mesmo fenómeno, mas com um nome diferente segundo a região do globo onde ocorrem) e várias tempestades tropicais ficam bem patentes numa imagem de satélite divulgada pelo site de meteorologia Jamaica Weather.

"Vai ser um final de semana de loucos! Deem uma vista de olhos nos trópicos", é o comentário que acompanha a imagem. Nesta altura, o tufão Mangkhut, que se aproxima das Filipinas com ventos de 255 km/hora, é considerado o mais perigoso fenómeno atmosférico em curso. Milhares de pessoas já deixaram as suas casas devido à ameaça do tufão, que atingirá também Hong Kong e o sul da China.

No Atlântico, o furacão Florence já chegou à Carolina do Norte, agora com a categoria 1 (chegou a estar na quatro, numa escala que vai até cinco), com ventos de até 150 km/hora. Cinco estados norte-americanos declararam o estado de emergência: Carolina do Norte, Carolina do Sul, Geórgia, Maryland e Virgínia, além da capital, Washington. Mais de um milhão de pessoas foram aconselhadas a deixar as suas casas na costa leste dos EUA.

Também no Atlântico, o Isaac dirige-se para as ilhas do Caribe. E o Helene, que vai atingir os Açores no fim-de-semana, mudou entretanto de um furacão de categoria dois para tempestade tropical, registando ventos na ordem dos 100 km/hora.

No Pacífico, o Olivia também é agora uma tempestade tropical.

"Estou surpreso de ver o Pacífico e o Atlântico ativos ao mesmo tempo", afirmou Phil Klotzbach, cientista e investigador da Colorado State University, citado pelo jornal britânico Daily Express.

O aumento de fenómenos atmosféricos extremos tem sido relacionado com o aumento da temperatura da água nos oceanos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Henrique Burnay

A ameaça dos campeões europeus

No dia 6 de fevereiro, Margrethe Vestager, numa só decisão, fez várias coisas importantes para o futuro da Europa, mas (quase) só os jornais económicos repararam. A comissária europeia para a Concorrência, ao impedir a compra da Alstom pela Siemens, mostrou que, onde a Comissão manda, manda mais do que os Estados membros, mesmo os grandes; e, por isso mesmo, fez a Alemanha e a França dizerem que querem rever as regras do jogo; relançou o debate sobre se a Europa precisa, ou não (e em que condições), de campeões para competir na economia global; e arrasou com as suas possibilidades (se é que existiam) de vir a suceder a Jean-Claude Juncker.

Premium

Anselmo Borges

Islamofobia e cristianofobia

1. Não há dúvida de que a visita do Papa Francisco aos Emirados Árabes Unidos de 3 a 5 deste mês constituiu uma visita para a história, como aqui procurei mostrar na semana passada. O próprio Francisco caracterizou a sua viagem como "uma nova página no diálogo entre cristianismo e islão". É preciso ler e estudar o "Documento sobre a fraternidade humana", então assinado por ele e pelo grande imã de Al-Azhar. Também foi a primeira vez que um Papa celebrou missa para 150 mil cristãos na Península Arábica, berço do islão, num espaço público.

Premium

Adriano Moreira

Uma ameaça à cidadania

A conquista ocidental, que com ela procurou ocidentalizar o mundo em que agora crescem os emergentes que parecem desenhar-lhe o outono, do modelo democrático-liberal, no qual a cidadania implica o dever de votar, escolhendo entre propostas claras a que lhe parece mais adequada para servir o interesse comum, nacional e internacional, tem sofrido fragilidades que vão para além da reforma do sistema porque vão no sentido de o substituir. Não há muitas décadas, a última foi a da lembrança que deixou rasto na Segunda Guerra Mundial, pelo que a ameaça regressa a várias latitudes.