Túmulo de Karl Marx volta a ser vandalizado

Túmulo de Karl Marx em Londres, cidade onde o filósofo alemão viveu e morreu em 1883, aos 64 anos, voltou a ser vandalizado, desta vez com tinta vermelha. No início do mês fora atacado com um martelo. Administração do cemitério protesta.

Não é a primeira vez que acontece. E não é a primeira vez que acontece neste ano. O túmulo de Karl Marx no cemitério londrino em que o filósofo alemão está sepultado foi novamente vandalizado, desta vez com tinta vermelha. No início do mês fora atacado com um martelo.

Imagens postas a circular no Twitter mostraram slogans escritos no túmulo. O cemitério de Highgate reagiu ao sucedido e, segundo a Reuters, apelou: "O que quer que seja que pensem do legado de Marx, esta não é a maneira de o expressarem, é insensato, estúpido, ignorante."

Autor revolucionário socialista, Karl Marx viveu em Londres entre 1849 e 1883, o ano da sua morte, tendo escrito obras que ficaram para a história, como O Capital e O Manifesto Comunista.

O túmulo do filósofo do século XX já foi atacado outras vezes com tinta e, em 1970, tentaram destruí-lo com um ataque à bomba.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Foi Centeno quem fez descer os juros?

Há dias a agência de notação Standard & Poor's (S&P) subiu o rating de Portugal, levando os juros sobre a dívida pública para os níveis mais baixos de sempre. No mesmo dia, o ministro das Finanças realçava o impacto que as melhorias do rating da República têm vindo a ter nas contas públicas nacionais. A reacção rápida de Centeno teve o propósito óbvio de associar a subida do rating e a descida dos juros às opções de finanças públicas do seu governo. Será justo fazê-lo?