Procuradora da Lava-Jato pede desculpas a Lula por brincar com a morte de familiares

Jerusa Viecili, ao retratar-se de declarações reveladas pelas reportagens da Vaza-Jato, admite pela primeira vez a veracidade das mensagens divulgadas. Lula diz sentir repulsa.

"Errei. E minha consciência me leva a fazer o correto: pedir desculpas à pessoa diretamente afetada, o ex-presidente Lula", escreveu a procuradora Jerusa Viecili nesta madrugada, via Twitter. O desabafo da integrante da equipa de investigadores da Operação Lava-Jato ganhou especial repercussão por ter sido a primeira vez que a veracidade das revelações das reportagens da Vaza-Jato é admitida por um dos visados.

Mais tarde, Viecili quis corrigir: "uma mensagem não autentica todo o conjunto", escreveu, para acrescentar que que "a existência de mensagens verdadeiras não afasta o facto de que as mensagens são fruto de crime e têm sido descontextualizadas ou deturpadas para fazer falsas acusações".

O que levou a procuradora a pedir desculpas foram trocas de mensagens entre os integrantes da Lava-Jato a ironizar as mortes de Marisa Letícia, mulher de Lula, de Vavá, irmão do antigo presidente, e do seu neto Arthur, aos sete anos. "Querem que eu fique para o enterro?", pergunta ela, ao partilhar notícia com a morte de Marisa Letícia, seguida de um emoji cómico. Após o falecimento de Arthur ela afirma "preparem-se para nova novela de ida ao velório".

Outros procuradores discutem na troca de mensagens qual deveria ser a atitude dos responsáveis da Lava-Jato perante os falecimentos, ao mesmo tempo que debocham da situação.

Lula emitiu nota a dizer sentir "repulsa" pelo teor das conversas.

Exclusivos