O mistério dos pés humanos que dão à costa nas praias do Canadá

Desde 2007 que, num fenómeno aparentemente inexplicável, pés humanos, na maioria pés direitos, são encontrados na região da Colúmbia Britânica

São encontrados na areia, trazidos pelas ondas e ainda dentro dos sapatos - sempre desportivos, sejam ténis ou botas de montanha -, separados do resto do corpo. Já são mais de uma dúzia os pés humanos que dão à costa nas praias da província canadiana da Colúmbia Britânica, sem que as autoridades tenham percebido exatamente de onde vêm ou a quem pertencem na maioria dos casos. O mais recente aconteceu já esta semana, revela o The Washington Post: Charlotte Stevens estava a dar um passeio junto ao mar com a família e o marido avistou um sapato na areia. Dentro do sapato, mais um pé cortado. A polícia está a tentar apurar a identidade da pessoa a quem pertence o membro, passando em revista a lista de desaparecidos na área. Até ao momento, continua sem pistas.

Foi em 2007 que o primeiro pé humano deu à costa na região. Seis dias depois do primeiro, foi encontrado o segundo. No ano seguinte, mais cinco pés humanos, sempre calçados. Na grande maioria, são pés direitos. As teorias sucediam-se: desde a possibilidade de serem restos mortais de vítimas do tsunami de 2004, no Oceano Índico, até à hipótese de se tratarem de vítimas de redes de crime organizado. Conclusões sólidas? Zero.

Vários cientistas chegaram a debruçar-se sobre o assunto e há quem refira que, quando os corpos passam longos períodos na água, as mãos e os pés são os primeiros membros a separar-se do cadáver, pelo que seria natural que fossem os primeiros a dar à costa. A polícia conseguiu, entretanto, ligar dois dos pés encontrados a pessoas com doenças mentais. Outros três pertencerão a indivíduos que morreram de causas naturais. Pessoas que quiseram desaparecer, resumiram as autoridades. Mas o mistério mantém-se: por que razão continuam os pés a dar à costa, com alguma frequência, desde 2007? "Demasiadas coincidências", apontou o especialista forense Mark Mendelson ao Daily Beast, em 2011. Todos os membros vêm calçados, com sapatos desportivos, sem que o resto do corpo apareça. E quase todos são pés direitos.

Há mesmo quem sugira um círculo vicioso: a partir do momento em que os pés deram à costa, terão sido muitos os canadianos que começaram a bater as praias da Colúmbia Britânica, dando largas à sua curiosidade mórbida, e por isso tantos foram encontrados. Mas a verdadeira explicação para o fenómeno continua por descobrir. Enquanto isso, e praticamente na última década, mais pés humanos vão sendo arrastados pelas ondas até às praias da Ilha de Vancouver.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

"Petróleo, não!" Nesta semana já estivemos perto

1. Uma coisa é termos uma vaga ideia de quão estupidamente dependemos dos combustíveis fósseis. Outra, vivê-la em concreto. Obrigado aos grevistas. A memória perdida sobre o "petróleo" voltou. Ficou a nu que temos de fugir dos senhores feudais do Médio Oriente, das oligopolísticas, campanhas energéticas com preços afinados ao milésimo de euro e, finalmente, deste tipo de sindicatos e associações patronais com um poder absolutamente desproporcionado.