Músicas de Ariana Grande e de Elton John consideradas "pornográficas" na Indonésia

Ariana Grande, Ed Sheeran e Elton John apenas poderão ser ouvidos, entre as 22h00 da noite e as 03h00 da manhã, na Indonésia.

Músicas como Shape of You de Ed Sheeran, Love Me Harder de Ariana Grande e Your Song, de Elton John só poderão ser ouvidas na rádio e na televisão indonésias entre as 22h00 e as 03h00, em Java Ocidental, a região com mais população da Indonésia.

85 músicas, das quais 17 são canções pop ocidentais, foram "banidas" das emissões da região por as suas letras serem consideradas "pornográficas" e "obscenas", de acordo com Rahmat Arifin, vice-diretor da West Java's Indonesian Broadcasting Comission, citado pelo The Guardian.

A comissão da transmissão de West Java afirma que a lista é mais uma diretriz do que um regulamento, apesar de poder haver sanções associadas a um comportamento contraditório por parte das emissoras de rádio e televisão. Dedeh Fardiah, chefe da comissão disse em comunicado, que esta medida deve-se às letras das músicas "banidas" poderem ser vistas como uma "objetificação sexual da mulher".

No mês passado, o parlamento da Indonésia lançou um projeto para regular os conteúdos musicais emitidos pelas rádios e canais de televisão, que gerou polémica entre os músicos e diversos protestos, incluindo uma petição online com mais de 300.000 mil assinaturas contra o projeto.

Vários músicos partilharam a sua opinião negativa nas suas sociais. Um membro da banda punk-rock Superman is dead escreveu no seu Instagram que este projeto é uma "violação à liberdade de expressão" afirmando que iria destruir a indústria musical.

Esta nova medida vai de encontro à ideia do parlamento que declara querer impedir "influências negativas de culturas estrangeiras", de acordo com o artigo 5.º do projeto. Neneng Athiatul Faiziyah, também membro da comissão, justifica a atitude por parte do governo devido às "queixas por parte da população em relação ao conteúdo musical", de acordo com a Reuters.

A Indonésia é o país que tem a maior comunidade muçulmana do mundo e tem vindo a ter cada vez mais restrições ao conteúdo ou comportamento considerado pornográfico, muitas vezes devido a leis locais baseadas na Sharia.

As 17 músicas pop ocidentais "banidas" da Indonésia:

Dusk Till Dawn

Sangria Wine

Mr. Brightside

Let Me

Love Me Harder

Plot Twist

Shape of You

Overdose

Makes Me Wonder

That's What I Like

Fuck it, Don't Want You Back

Bad Things

Versace On The Floor

Midsummer Madness

Wild Thoughts

Till it Hurts

Your Song

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Legalização do lobbying

No dia 7 de junho foi aprovada, na Assembleia da República, a legalização do lobbying. Esta regulamentação possibilitará a participação dos cidadãos e das empresas nos processos de formação das decisões públicas, algo fundamental num Estado de direito democrático. Além dos efeitos práticos que terá o controlo desta atividade, a aprovação desta lei traz uma mensagem muito importante para a sociedade: a de que também a classe política está empenhada em aumentar a transparência e em restaurar a confiança dos cidadãos no poder político.

Premium

Viriato Soromenho Marques

Erros de um sonhador

Não é um espetáculo bonito ver Vítor Constâncio contagiado pela amnésia que tem vitimado quase todos os responsáveis da banca portuguesa, chamados a prestar declarações no Parlamento. Contudo, parece-me injusto remeter aquele que foi governador do Banco de Portugal (BdP) nos anos críticos de 2000-2010 para o estatuto de cúmplice de Berardo e instrumento da maior teia de corrupção da história portuguesa, que a justiça tenta, arduamente, deslindar.

Premium

João Taborda da Gama

Por que não votam os açorianos?

Nesta semana, os portugueses, a ciência política em geral, e até o mundo no global, foram presenteados com duas ideias revolucionárias. A primeira, da lavra de Rui Rio, foi a de que o número de deputados do Parlamento fosse móvel tendo em conta os votos brancos e nulos. Mais brancos e nulos, menos deputados, uma versão estica-encolhe do método de Hondt. É a mesma ideia dos lugares vazios para brancos e nulos, que alguns populistas defendem para a abstenção. Mas são lugares vazios na mesma, medida em que, vingando a ideia, havia menos pessoas na sala, a não ser que se fizesse no hemiciclo o que se está a fazer com as cadeiras dos comboios da ponte, ou então que nestes anos com mais brancos e nulos, portanto menos deputados, se passasse a reunir na sala do Senado, que é mais pequenina, mais maneirinha. A ideia é absurda. Mas a esquerda não quis ficar para trás neste concurso de ideias eleitorais e, pela voz do presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, chega-nos a ideia de incentivar votos com dinheiro.