Ministro indiano diz que cancro é justiça divina

As declarações do responsável pela saúde de um estado indiano provocaram revolta

O ministro da Saúde do estado indiano de Assam provocou uma revolta nas redes sociais depois de ter defendido que doenças como o cancro são uma consequência dos pecados cometidos no passado, uma espécie de "justiça divina".

"Deus faz-nos sofrer quando pecamos. Às vezes cruzamo-nos com jovens com cancro ou envolvidos em acidentes. Se olhamos para os antecedentes veremos que se trata de justiça divina. Nada mais. Temos de sofrer essa justiça divina", afirmou Himanta Biswa Sarma na terça-feira durante um evento com professores, segundo avança o Times of India.

"Nesta vida ou talvez numa vida anterior, ou talvez o meu pai ou mãe... talvez esse jovem não mas o pai tenha feito alguma coisa errada. Está na Gita [texto religioso hindu], a Bíblia sobre a consequência das suas ações. Não vale a pena estar triste. Todos sofreremos as consequências das ações desta vida nesta vida apenas. A justiça divina estará sempre lá. Ninguém consegue escapar da justiça divina que irá acontecer", defendeu.

A oposição reagiu com desagrado e pediu ao ministro que se desculpasse. Nas redes sociais, muitos manifestaram a indignação por estas afirmações.

O ministro acabou por responder no Twitter, dizendo que o discurso não era sobre cancro. "Eu apenas pedi a novos professores que trabalhassem sinceramente e para os pobres. Nesse contexto defendo que que se não trabalharmos sinceramente na próxima vida podemos enfrentar deficiência cármica e isso pode levar a sofrimento".

Ler mais

Exclusivos