Francês de 71 anos lançou-se no Atlântico num barril e quer chegar das Canárias às Caraíbas

Jean-Jacques Savin construiu um barril e espera chegar às Caraíbas no espaço de três meses. Cápsula laranja contém beliche, cozinha e armazenamento

Jean-Jacques Savin, um francês de 71 anos, construiu e lançou-se num barril com o intuito de atravessar o oceano Atlântico desde a ilha do Ferro, nas Canárias, até às Caraíbas, numa viagem que espera que dure cerca de três meses.

Instalado numa cápsula laranja contém beliche, cozinha e armazenamento, vai soltar marcadores ao longo da travessia para ajudar oceanógrafos a estudar as correntes do Atlântico.

Numa última atualização de estado numa página do Facebook, Savin dava conta de que o barril se estava a "comportar bem".

Numa entrevista telefónica à agência noticiosa AFP, mostrou estar otimista: "O tempo está ótimo. Tenho uma onda de um metro e estou a mover-me entre dois a três quilómetros por hora. Tenho previsão de ventos favoráveis até domingo."

Antigo paraquedista militar, guarda-florestal e piloto, Savin acredita que as correntes oceânicas vão carregar a sua embarcação para uma viagem de 4500 quilómetros até às Caraíbas."Talvez Barbados, embora eu realmente gostaria que fosse uma ilha francesa como Martinica ou Guadalupe", brincou, acerca do seu destino mais concreto. "Seria mais fácil para a tratar da papelada e para trazer o barril de volta", acrescentou.

O barril em que viaja tem 3 metros de comprimento, 2,10 de largura, com uma área útil de seis metros quadrados e foi construído para resistir a ondas e potenciais ataques de baleias, além de possuir um painel solar que gera energia para comunicações, GPS e uma janela para observar peixes. O orçamento de 60 mil euros de que dispõe foi obtido em grande parte através de recolha de fundos.