Conservadores. Boris Johnson vence segunda votação. Dominic Raab fora da corrida

Terceira volta decorre amanhã na Câmara dos Comuns. Rory Stewart ganha apoios.

Boris Johnson venceu a segunda ronda de votações na escolha do futuro líder conservador, tendo recebido 126 votos dos 313 deputados tories. Em segundo ficou Jeremy Hunt com 46 votos. Michael Gove, com 41 votos, Rory Stewart, com 37 e Sajid Javid, com 33 foram os restantes candidatos a manterem-se na corrida. Dominic Raab, com 30 votos, não obteve os 10% exigidos e ficou de fora.

Entre os resultados da primeira volta e da segunda, destaque para a subida do secretário do Desenvolvimento Internacional. O diplomata Rory Stewart, com um discurso moderado, pode ser o outsider a congregar apoios contra Boris Johnson.

Há cinco dias, Boris Johnson obteve na primeira volta 114 votos, seguido pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Jeremy Hunt (43), o ministro do Ambiente, Michael Gove (37), o ex-ministro para o Brexit, Dominic Raab (27), o ministro do Interior, Sajid Javid (23), o ministro de Saúde, Matt Hancock (20), e o ministro para o Desenvolvimento Internacional, Rory Stewart (19).

A antiga ministra do Trabalho Esther McVey (9), a ex-líder da Câmara dos Comuns Andrea Leadsom (11) e o deputado Mark Harper (10) foram eliminados por não terem atingido o mínimo necessário.

Longa corrida

Na próxima votação, que decorre amanhã, é eliminado o candidato com menos votos, independentemente da percentagem atingida. Por fim, na quinta-feira, decorre uma série de votações até ficarem apenas dois candidatos. Se um deles não desistir a favor do outro -- como aconteceu quando Theresa May ascendeu à liderança --, o voto é alargado aos militantes. A partir de dia 22, os cerca de 160 mil membros do partido Conservador devem receber um boletim de voto, que terão de enviar pelo correio até 22 de julho. O vencedor será anunciado nos dias seguintes.

Exclusivos

Premium

Líderes europeus

As divisões da Europa 30 anos após o fim da Cortina de Ferro

Angela Merkel reuniu-se com Viktor Orbán, Emmanuel Macron com Vladimir Putin. Nos próximos dias, um e outro receberão Boris Johnson. E Matteo Salvini tenta assalto ao poder, enquanto alimenta a crise do navio da ONG Open Arms, com 107 migrantes a bordo, com a Espanha de Pedro Sánchez. No meio disto tudo prepara-se a cimeira do G7 em Biarritz. E assinala-se os 30 anos do princípio do fim da Cortina de Ferro.