Bolsonaro diz que vai demitir presidente dos Correios por agir como sindicalista

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, anunciou que vai demitir o presidente dos Correios brasileiros, Juarez Aparecido Paula Cunha, alegando que se comporta como um sindicalista e já declarou ser contrário à privatização daquela empresa estatal.

"Ele se comporta como um sindicalista", disse Jair Bolsonaro, depois de um pequeno-almoço com jornalistas, no Palácio do Planalto, em Brasília.

O chefe de Estado brasileiro também criticou o facto de o presidente da empresa Brasileira de Correios e Telégrafos ter tirado fotos com parlamentares de oposição e sindicalistas numa audiência pública na Comissão de Legislação Participativa Câmara dos Deputados (câmara baixa parlamentar). Bolsonaro acrescentou que ainda avalia nomes para liderar a empresa.

Na semana passada, o Presidente brasileiro declarou na rede social Twitter que a ideia de privatizar os Correios ganhou força. "Serviços melhores e mais baratos só podem existir com menos Estado e mais concorrência, via iniciativa privada. Entre as estatais, a privatização dos Correios ganha força em nosso Governo", escreveu Bolsonaro.

Há pouco mais de um mês, o Governo brasileiro autorizou a realização de estudos para privatizar a companhia, que tem 356 anos de existência e está subordinada ao Ministério das Comunicações, Ciência, Tecnologia e Inovação.

Ler mais

Exclusivos