Basílica da Sagrada Família vai pagar 36 milhões de euros: estava sem licença há 136 anos

Vão ser investidos 36 milhões de euros para financiar os gastos da autarquia que advêm das atividades do monumento, dos quais sete milhões estão destinados à construção de um acesso ao templo desde o metropolitano.

A basílica da Sagrada Família, em Barcelona, vai pagar 36 milhões de euros durante dez anos para regularizar a empreitada e o dinheiro vai ser investido nos transportes públicos da cidade, nos acessos ao templo catalão e na urbanização.

O acordo, realizado entre a Câmara Municipal de Barcelona e a construtora encarregada pelas obras no monumento, vai finalmente licenciar as obras que começaram há 136 anos, de acordo com o jornal diário catalão La Vanguardia.

Os responsáveis pela empreitada referiram que "vão pagar o que está estipulado pela lei" e a presidente do município, Ada Colau Ballano, falou de um "dia histórico" para a cidade.

Vão ser investidos 36 milhões de euros para financiar os gastos da autarquia que advêm das atividades do monumento, dos quais sete milhões estão destinados à construção de um acesso ao templo desde o metropolitano.

O pacto vai regularizar as obras depois de mais de um século de trabalhos.

O projeto da obra é um requisito necessário para a realização de obras, para que estas se ajustem às normas camarárias, além do pagamento da respetiva licença, facto que já tinha sido assinalado pela vereadora do Urbanismo do município catalão, Janet Sanz Cid.

O projeto da obra de Antonio Gaudi estará concluído a 70 por cento, de acordo com a construtora, mantendo-se o prazo de 2026 para a conclusão.