Afinal, é tudo mentira: sem-abrigo não ajudou casal. Mas ficou com 400 mil dólares

Johnny, Katelyn e Mark acabaram presos esta semana em Filadélfia depois de há um ano terem contando uma história que se tornou viral e rendeu mais de 400 mil dólares

Há um ano Johnny Bobbit, Katelyn McClure e Mark D'Amico protagonizaram uma história que correu mundo. Esta semana o procurador da comarca de Burlington, em Vermont, EUA, veio dizer que a história, afinal, era uma mentira. O dinheiro angariado, 400 mil dólares, mais de 350 mil euros, vai ser devolvido às pessoas que o doaram, segundo ordenou o procurador.

A história tornou-se viral em novembro de 2017. Encheu as redes sociais e os jornais também. O correspondente do jornal inglês The Guardian em Filadélfia assinava a peça no dia 24 de novembro: Johnny tinha dado os últimos 20 dólares que tinha (cerca de 17 euros) para ajudar o casal Kate e Mark, que ficaram sem gasolina numa auto-estrada. Uma fotografia com os três, tirada pelo casal e para agradecer o gesto, correu mundo.

O casal, de Nova Jérsia, criou uma página, a GoFundMe, através da qual angariou os tais 400 mil dólares que se deveriam destinar a ajudar Johnny, o sem-abrigo, que, no fundo, ajudou o casal a forjar a história. Só que tempos depois Johnny acaba por avançar com uma ação contra o casal por não estar a receber o dinheiro que lhe tinha sido doado. Surgem suspeitas sobre o que teria acontecido à verba doada e a polícia começa a investigar. E, nesta quarta-feira, os três acabam por ser detidos.

Esta quinta-feira o procurador da comarca de Burlington, Vermont, EUA, Scott Coffina, anunciou ter dado como provadas acusações de roubo e fraude contra o casal e contra o sem-abrigo, que forjaram a história. "Toda a campanha foi baseada numa mentira", disse Scott Coffina em tribunal. "A situação era fictícia e ilegal e terá consequências."

O sem-abrigo Bobbitt saiu em liberdade. O mesmo aconteceu ao casal, Kate e Mark, que, na noite quarta também se tinham entregado às autoridades.

Em setembro, os investigadores fizeram buscas em casa de McClure e D'Amicco e descobriram que, menos de uma hora depois de terem criado a página a pedir ajuda e doações para Bobbit, Kate enviou uma mensagem a um amigo a reconhecer que a história era "completamente inventada".

Um ano depois, ninguém sabe o que aconteceu ao dinheiro.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Monsanto

"Nunca pensei desistir." O jardineiro que derrubou a Monsanto

Não é um homem rico, como muitos pensam, porque ainda não recebeu a indemnização da Monsanto. Nem sabe se viverá o suficiente para assistir ao acórdão final do processo que travou contra a gigante agroquímica, dona da marca RoundUp. Ainda assim, sabe que já fez história. Na luta contra um cancro (linfoma não Hodgkin), diz que tem dores, altos e baixos, mas promete não desistir. Se houvesse cura, Dewayne Lee Johnson gostaria de criar uma fundação e dedicar-se mais à música e à arte.