A deputada que bebeu um mojito no metro de Londres - e a polémica que se seguiu

Diane Abbott, deputada britânica e ministra-sombra do Partido Trabalhista, pediu desculpas no Twitter por beber álcool nos transportes públicos. As redes sociais desculparam-na: é proibido em Londres, "mas já toda a gente o fez."

A história começa com um artigo de jornal, mas a reação a sério dá-se quando Diane Abbott, uma das líderes de bancada do Partido Trabalhista na Câmara dos Comuns e a ministra do Interior no governo-sombra da oposição, publica um pedido de desculpas no Twitter. Aconteceu sexta-feira à tarde.

"Circulou uma fotografia minha a beber de uma lata de mojito no metropolitano. Estou sinceramente arrependida por beber nos transportes públicos de Londres."

De manhã, o tabloide britânico The Sun tinha publicado um artigo inflamado sobre o assunto, com este título: "Deputada trabalhista Diane Abbott infringe a lei ao levar à socapa uma lata de mojito no comboio para casa."

Mas, a partir do momento em que Abbott pediu desculpas no Twitter, o assunto tornou-se quase uma anedota.

"Oh caramba, já toda a gente o fez", respondeu ao tweet a escritora Philippa Perry. "De qualquer maneira, obrigada por viajar no metro, como todos nós fazemos."

Cidadãos anónimos também a apoiaram. "Nunca me senti tão bem representado", disse um seguidor. "Baby, vive a tua vida", disse outra. Outro defendeu a ideia de beber no metro. "É uma questão de liberdade individual, não tem qualquer motivo para pedir desculpas."

Não é bem assim. Em 2008, o então presidente da câmara de Londres, Boris Johnson, introduziu uma lei para travar o consumo de bebidas alcoólicas nos transportes públicos da cidade. "Acho que isto cria uma melhor ambiente nas viagens para todos os londrinos", justificou então o autarca conservador.

A verdade é que a medida é muitas vezes ignorada pela população. Ao fim da tarde, continua a ser frequente ver a população apanhar o metro ou autocarro com uma lata de cerveja na mão.

Abbott escolheu um mojito, uma bebida mais forte. E isso não parece constituir um problema nas redes sociais. A exceção talvez seja o seu colega David Lammy, deputado trabalhista de origem caribenha, mas não pelos motivos esperados. "Porque raio bebeste uma bebida com rum que não fosse jamaicano?"