Incidente com russos deixa soldados americanos feridos na Síria

Veículos militares russos e helicópteros de combate cercaram esta quarta-feira dois veículos blindados dos Estados Unidos no nordeste da Síria

Veículos militares russos e helicópteros de combate cercaram dois veículos blindados dos Estados Unidos no nordeste da Síria esta quarta-feira, num incidente que feriu soldados americanos - informou a Casa Branca.

Vídeos do confronto publicados no Twitter mostram o que parecem ser os seus veículos e helicópteros a tentar bloquear os americanos e, em seguida, os obrigado a afastar-se da área, perto de Dayrick.

Os veículos parecem colidir entre si e, em determinado momento - possivelmente no início do confronto -, um dos helicópteros voa muito baixo sobre os americanos, submetendo-os à força do ar produzida pela sua hélice.

O Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca (NSC) informou através de uma nota que um veículo russo encurralou um veículo blindado dos EUA contra minas, "ferindo os seus passageiros".

Nem o NSC nem o Pentágono deram mais detalhes sobre a gravidade dos ferimentos ou o número de vítimas.

O porta-voz do NSC, John Ullyot, disse que os veículos dos EUA faziam parte da aliança contra o grupo Estado Islâmico (EI) e atuavam como patrulha de segurança. "Ações inseguras e pouco profissionais como essa representam uma violação dos protocolos com os quais os Estados Unidos e a Rússia se comprometeram em dezembro de 2019", disse ​​​​​​​Ullyot.

"A aliança e os Estados Unidos não procuram a confrontação com qualquer força militar nacional, mas as forças americanas continuam a conservar o direito e a obrigação de se defenderem diante de ações hostis", completou.

A Rússia reagiu e, esta quinta-feira, acusou os Estados Unidos de terem provocado o incidente na Síria. O Ministério russo da Defesa publicou um comunicado, no qual afirma que advertiu, com antecedência, a aliança que luta contra o grupo Estado Islâmico, liderada pelos EUA, a respeito do deslocamento de uma patrulha da sua polícia militar.

"Apesar disso, em violação dos acordos existentes, os soldados americanos tentaram bloquear a patrulha russa", assegurou, acrescentando que a polícia militar russa "tomou as medidas necessárias" para pôr fim ao incidente e prosseguir a sua missão.

O chefe do Estado-Maior russo, Valery Gerasimov, ofereceu "explicações completas" durante uma conversa por telefone com o seu homólogo americano, o general Mark Milley, acrescentou Moscovo.

Tropas dos Estados Unidos e da Rússia interagem com frequência na Síria, mas os confrontos entre eles são raros.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG