Incêndio na Catedral de Nantes. Autoridades investigam fogo posto

Estragos não são comparáveis aos registados pelo fogo da Notre-Dame, no ano passado, dizem as autoridades, mas deixaram prejuízo. Foi aberta uma investigação, depois de as autoridades revelarem que as chamas surgiram em três locais diferentes.

Um incêndio deflagrou, na madrugada deste sábado, na Catedral de Nantes, em França, destruindo o órgão da igreja. As chamas foram, entretanto, controladas As autoridades suspeitam de que o fogo tenha sido posto, uma vez que surgiu em "três lugares diferentes" do monumento, e anunciaram a abertura de uma investigação.

"Uma investigação criminosa foi aberta, não há conclusões a serem tiradas agora, porque temos muitas investigações a serem feitas que poderiam introduzir novos elementos", disse à AFP o promotor de Nantes Pierre Sennes.

A polícia judiciária francesa assim como um especialista em incêndios do laboratório técnico e científico de Paris vão viajar até Nantes para avaliar o local, acrescentou o procurador.

"Os estragos estão concentrados no órgão que está completamente destruído. A plataforma sobre a qual se situa está muito instável e ameaça ruir", afirmou o responsável dos bombeiros, Laurent Ferlay, numa conferência de imprensa que se realizou junto à igreja.

Os bombeiros foram alertados para o incêndio às 07:44 (às 06:44 em Lisboa) e por volta das 10:00 (09:00 em Lisboa) estavam no local 60 elementos a combater as chamas.

A catedral já tinha sido alvo de um incêndio em 1972, cujos trabalhos de recuperação terminaram em 1985, segundo informações da France Presse.

As autoridades locais sublinham, contudo, que os estragos não são comparáveis ao fogo da Notre-Dame, em Paris, em 2019.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG