Depois de Giuliani, agora é uma advogada de Trump que está infetada

Jenna Ellis fazia parceria com o ex-'mayor' de Nova Iorque. Ambos, provavelmente já portadores do vírus, correram o país a tentar reverter o resultado das eleições.

Jenna Ellis, advogada que liderou os processos de contestação dos resultados eleitorais das presidenciais dos EUA, está infetada com o novo coronavírus. A informação foi confirmada por uma fonte à CNN, adiantando que os assessores da Casa Branca foram informados de que ela contraiu o vírus, mas que Ellis ainda não o comunicou oficialmente.

O diagnóstico chegou dias depois de Trump anunciar no Twitter que Rudy Giuliani estava infetado com Covid-19. O advogado foi internado no MedStar Georgetown University Hospital.

Jenna Ellis acompanhou Giuliani por todo o país aquando das eleições de 3 de novembro, que terminaram com a eleição de Joe Biden, na tentativa de reverter nos tribunais a certificação dos resultados.

Ellis já havia questionado a existência da pandemia, que matou 283 835 americanos até o momento. "Não há pandemia", escreveu a advogada no Twitter, retuitando um artigo do The Gateway Pundit que minimizou o coronavírus e o assemelhou à gripe.

A advogada também lançou críticas aos tribunais do Arizona, que fecharam depois de saber do diagnóstico de Giuliani. "Absolutamente desnecessário", escreveu, ironizando: "COVID como uma DESCULPA!!"

Segundo a Imprensa americana, Ellis era vista frequentemente sem máscara e ainda na sexta-feira tinha estado numa festa de Natal do staff sénior, que contou também com a presença de Ivanka Trump e do mardo desta, David Kushner. Além disso tanto Ellis como Giuliani ignoraram os alertas do Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, que lhes recomendaram quarentena depois de terem estado em contacto próximo com o assessor de campanha Boris Epshteyn, que testou positivo no final de novembro.

No dia em que Epshteyn anunciou que tinha testado positivo os dois advogados viajaram para Gettysburg, Pensilvânia, onde se dirigiram a um grupo de legisladores estaduais republicanos numa sala de hotel cheia e sem o distanciamento social exigido. Teme-se assim que possam ter infetado várias pessoas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG