Conselho de Segurança impõe por unanimidade novas sanções à Coreia do Norte

Os 15 Estados-membros aprovaram a resolução proposta pelos EUA

O Conselho de Segurança da ONU impôs esta sexta-feira, por unanimidade, novas sanções à Coreia do Norte em resposta ao ensaio de um míssil balístico intercontinental no final de novembro e que poderá atingir território dos EUA.

Os 15 Estados-membros do Conselho de Segurança aprovaram por unanimidade uma resolução proposta pelos EUA, que endurece as amplas sanções internacionais contra o regime de Kim Jong-un.

As novas sanções incluem sérias restrições ao envio de produtos petrolíferos para Pyongyang e a repatriação dos norte-coreanos que trabalham no estrangeiro, e cujos rendimentos beneficiam o Governo do país.

Segundo os EUA, a resolução reduzirá em 89% o acesso do regime a gasolina, gasóleo e outros derivados do petróleo.

Em paralelo, inclui provisões nas quais o Conselho de Segurança se compromete a impor novas reduções no fornecimento de petróleo ao país em caso de novos ensaios com mísseis balísticos intercontinentais.

Em relação aos trabalhadores norte-coreanos no exterior, o texto requer a todos os países que os expulsem num prazo máximo de dois anos.

Washington indicou que cerca de 100.000 norte-coreanos trabalham fora do país, na sua maioria na China e Rússia. Os EUA asseguram que os impostos que estes trabalhadores pagam ao Estado norte-coreano geram mais de 500 milhões de dólares (421 milhões de euros) anuais.

O objetivo da medida, insistem os seus promotores, consiste em dificultar o financiamento dos programas de armamento norte-coreanos e forçar Pyongyang a negociar.

Em 2017 a ONU endureceu por várias vezes as sanções contra a Coreia do Norte em resposta ao incremento dos ensaios nucleares e de mísseis concretizados pelo regime.

As decisões hoje aprovadas são uma resposta ao ensaio realizado em finais de novembro, quando foi utilizado um míssil balístico mais avançado.

Segundo Pyongyang e numerosos especialistas, o projétil tem capacidade para alcançar todo o território continental dos Estados Unidos.

Exclusivos