Condutor do camião onde foram encontrados 39 mortos foi acusado de homicídio

Maurice Robibnson, que tinha sido detido pelas autoridade na sequência do caso dos 39 mortos encontrados mortos dentro de um camião, em Londres, foi acusado de homicídio. É ainda suspeito de tráfico humano e de lavagem de dinheiro.

O condutor do camião onde foram encontrados 39 corpos foi este sábado acusado de homicídio negligente, avança a BBC. Maurice Robinson, que foi detido na quarta-feira, vai ainda responder pelos crimes de tráfico humano, imigração e de lavagem de dinheiro. Há outros três suspeitos na investigação sob custódia policial.

Maurice Robinson, 25 anos, é natural de Laurel Drive, na Irlanda do Norte, e foi preso logo após a descoberta do contentor frigorifico onde estavam os 39 corpos.

O motorista vai ser ouvido no tribunal de Chelmsford esta segunda-feira, de acordo com a polícia de Essex, no Reino Unido, onde foi encontrado o camião.

Na madrugada desta quarta-feira, a polícia britânica descobriu 39 corpos (31 homens e oito mulheres) no contentor de um camião na zona industrial em Essex. A falta de documentação das vitimas está a dificultar a identificação das mesmas, mas a maioria será de nacionalidade vietnamita (ainda não existe confirmação oficial das autoridades ​​​​​​​do Vietname) e terão viajado pelo menos durante dez horas sujeitas a temperaturas de -25º.

As autoridades ainda se encontram a investigar o sistema de GPS do camião para refazer todo o caminho deste até entrar no Reino Unido, mas já sabem que a viatura, da marca Scania, foi registada em 2017 na cidade búlgara de Varna, no nome de uma empresa detida por uma cidadã irlandesa. Segundo as autoridades búlgaras, o veículo não voltou contudo a entrar no país desde então.

Quatro detenções

Foram feitas quatro detenções na sequência deste caso. Para além do condutor do camião, a polícia mantém, desde esta sexta-feira, outras três pessoas sob custódia. Dois homens, um de 48 anos e outro de 38, e uma mulher também de 38. São todos suspeitos de homicídio e de tráfico humano.

Há ainda a possibilidade de existir uma quinta pessoa sob suspeita: um homem, de 20 anos, considerado "uma pessoa de interesse" na investigação, e que foi detido pela polícia irlandesa, em Dublin.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG